Havaí se prepara para correntes marítimas perigosas após alerta de tsunami

quarta-feira, 2 de abril de 2014 12:37 BRT
 

KAILUA-KONA, Havaí, 2 Abr (Reuters) - Os moradores do Havaí foram avisados na quarta-feira para não frequentarem praias e evitarem nadar no oceano depois de ter sido emitido um alerta de tsunami para o país, após um terremoto de magnitude 8,2 atingir a costa do Chile.

O Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico advertiu que possíveis mudanças no nível do mar e correntes fortes representam um perigo para nadadores e velejadores, mas os especialistas disseram não esperar que desocupações sejam necessárias.

"Temos certeza de que as ondas não vão ser grandes o suficiente para causar qualquer inundação", disse Gerard Fryer, geofísico do centro. "No entanto, estamos preocupados com a possibilidade de correntes perigosas, então queremos as pessoas fora da praia e fora da água."

O alerta, emitido na terça-feira após o terremoto na costa norte do Chile, é menos significativo do que um alerta de tsunami, que seria motivado pela expectativa de inundações.

A onda inicial do terremoto deveria chegar ao Havaí às 3h24 no horário local.

Fryer disse que a principal preocupação são fortes correntes nas praias e marinas.

"Às vezes há uma onda maior que varre a praia ou algo assim", disse ele. "Se você não está pronto para isso, você pode ficar em dificuldades, e se você estiver na água você pode ser arrastado", afirmou.

O alerta para o Havaí vai durar até por volta das 6h e 7h, do horário local, na quarta-feira, disse Fryer.

No Chile, seis pessoas morreram após o grande terremoto que atingiu o norte do país andino, disse o ministro do Interior do Chile, Rodrigo Peñailillo.

O Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico disse que o terremoto gerou um tsunami com a maior onda reportada de até 2 metros. A Marinha do Chile disse que a primeira grande onda a atingir a costa do país foi depois de 45 minutos do terremoto.

(Reportagem de Karin Stanton em Kailua-Kona e Victoria Cavaliere, em Nova York)