Campos deixa governo de Pernambuco para concorrer às eleições

quinta-feira, 3 de abril de 2014 21:13 BRT
 

3 Abr (Reuters) - Um dos prováveis candidatos à Presidência, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), assinou nesta quinta-feira a sua carta de renúncia ao cargo, de acordo com o site do governo pernambucano.

O ato será publicado no Diário Oficial do Estado na sexta-feira, quando acaba o prazo estabelecido pela Lei Eleitoral para que aqueles que pretendem se candidatar a cargos eletivos deixem suas funções administrativas.

De acordo com o site, o vice-governador João Lyra Neto assumirá o Executivo estadual a partir da sexta-feira.

Campos deverá disputar a Presidência nas eleições de outubro, tendo como sua provável vice a ex-senadora Marina Silva na chapa socialista.

A surpreendente união política entre os dois aconteceu em outubro do ano passado, depois que Marina não conseguiu criar seu partido, a Rede Sustentabilidade, para se candidatar à Presidência.

Na última pesquisa eleitoral divulgada pelo Ibope no fim de março, Campos apareceu com 7 por cento das intenções de voto, atrás do senador e presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), com 15 por cento, e da presidente Dilma Rousseff, que liderou a sondagem, com 43 por cento.

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), também deixou o cargo nesta quinta-feira para se candidatar nas eleições deste ano, provavelmente a uma vaga no Senado.