10 de Abril de 2014 / às 12:32 / 3 anos atrás

Busca por avião da Malásia é retomada em meio a otimismo por sinais eletrônicos

Por Matt Siegel e Swati Pandey

SYDNEY/PERTH, Austrália, 10 Abr (Reuters) - Um novo sinal eletrônico foi detectado durante as buscas pelo voo MH370 da Malaysia Airlines, nesta quinta-feira, renovando as esperanças de que o avião desaparecido possa ser encontrado depois de semanas de agonia.

O sinal, que pode ser das caixas-pretas, eleva para cinco o número de "pings" (sinais eletrônicos) detectados nos últimos dias durante as operações de busca no oceano Índico.

O mistério do voo MH370 leva à mais cara operação de buscas da história da aviação, sem nenhum resultado concreto até agora.

Os primeiros sinais foram detectados pelo "localizador rebocado de sinais" (TPL, na sigla em inglês), equipamento da Marinha dos Estados Unidos, a bordo do navio australiano Ocean Shield, enquanto o último foi identificado por um avião na quarta-feira.

O mistério do voo MH370 leva à mais cara operação de buscas da história da aviação, sem nenhum resultado concreto até agora.

Mas o anúncio da captação de novos sinais eletrônicos levou as autoridades a se declararem mais confiantes na possibilidade de estarem se aproximando do local da queda, numa área remota do oceano Índico.

"Ainda temos um longo caminho a percorrer, mas as coisas estão mais positivas do que há algum tempo", disse Martin Dolan, comissário-chefe da Comissão Australiana de Segurança dos Transportes, que participa da missão de buscas, em entrevista à Reuters na quinta-feira.

Os investigadores não têm ideia dos motivos que levaram ao desaparecimento do avião. Em 8 de março, cerca de uma hora após a decolagem, os instrumentos de localização do Boeing foram desativados, e satélites mostram que o avião fez uma curva acentuada e começou a voar em outra direção.

As autoridades suspeitam que o avião, com 227 passageiros e 12 tripulantes, foi deliberadamente desviado da sua rota por alguém que conhecia bem o aparelho, mas também não se descarta um problema mecânico.

As caixas-pretas, com gravações de voz da cabine e dados técnicos do voo, poderiam elucidar o mistério, mas seus sinais de localização são alimentados por uma bateria com vida útil esperada de 30 dias - ou seja, um prazo que já se esgotou.

As buscas na quinta-feira envolveriam até 14 aeronaves e 13 embarcações, de vários países. No fim de semana, o equipamento TPL detectou dois sinais eletrônicos compatíveis com os sinais emitidos pelas caixas-pretas. Os outros dois sinais foram recebidos na tarde e na noite de terça-feira.

Os esforços estão atualmente concentrados em duas áreas - uma maior, a cerca de 2.240 quilômetros de Perth, e uma menor, cerca de 600 quilômetros mais próxima da cidade.

Com base nos quatro sinais detectados, um avião militar australiano está distribuindo 84 boias com sonares na área menor, auxiliando as buscas do TPL.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below