Briga de Paul Simon com a mulher vai parar em tribunal

segunda-feira, 28 de abril de 2014 18:36 BRT
 

NORWALK, Estados Unidos, 28 Abr (Reuters) - O cantor Paul Simon, ganhador do Grammy, apareceu em um tribunal nesta segunda-feira com a sua mulher, a cantora Edie Brickell, depois de uma briga com empurrões na casa deles no Estado de Connecticut ter levado à formulação de acusações contra os dois na Justiça.

Ambos os cantores compareceram diante de um juiz na principal corte de Norwalk, depois de terem sido detidos no fim de semana pela polícia em New Canaan sob a acusação de conduta desordenada decorrente de briga familiar.

"Nenhum de nós teme algo ou tem qualquer motivo para se sentir ameaçado", disse Simon, que usava um terno azul marinho, em declaração ao juiz William Wenzel.

Simon, de 72 anos, disse que o incidente na noite de sábado foi uma exceção em seus 22 anos de casamento, durante o qual eles criaram três filhos.

"Nós tivemos uma discussão, algo atípico entre nós", disse Simon.

Edie, de 48 anos, concordou, dizendo ao juiz: "Ele não é uma ameaça para mim."

A briga ocorreu em uma casa de campo de sua propriedade em New Canaan, afirmou o advogado do casal, Allan Cramer. Eles começaram a discutir quando Simon tentou sair e Edie bloqueou a porta, disse ele. O incidente ganhou força e a mãe de Edie, que estava de visita, chamou a polícia.

"Acho que houve um par de empurrões, mas não foi mais do que isso", Cramer disse a repórteres diante do tribunal. "Nada como isso já aconteceu antes... Ela queria continuar falando sobre algo e ele não quis. Só isso."

Cramer disse que os dois voltariam para casa juntos.

(Por Richard Weizel, reportagem adicional de Chris Francescani, em Nova York; e de Eric Kelsey, em Los Angeles)