Senna teria encerrado carreira na Ferrari, diz Montezemolo

quarta-feira, 30 de abril de 2014 11:58 BRT
 

30 Abr (Reuters) - Ayrton Senna teria encerrado sua carreira na Fórmula 1 na Ferrari se não tivesse morrido no circuito de Ímola em um acidente há 20 anos, disse o presidente Luca di Montezemolo.

"Ele queria vir para a Ferrari e eu o queria na equipe", disse Montezemolo ao site da Ferrari em um tributo ao piloto brasileiro, que conquistou três títulos mundiais correndo pela rival McLaren.

Senna havia recém-ingressado na Williams e estava apenas em sua terceira corrida pela equipe quando bateu o carro e morreu no Grande Prêmio de San Marino no dia 1º de maio de 1994.

Montezemolo disse que ele e Senna se encontraram em sua casa em Bologna na quarta-feira anterior àquela corrida, e que o piloto disse a ele que apreciava a posição da Ferrari contra o uso de ajudas eletrônicas na F1, que, segundo Senna, não ajudavam seu talento a brilhar.

"Conversamos por um longo tempo e ele deixou claro para mim que ele queria encerrar sua carreira na Ferrari, depois de ter ficado próximo de se juntar a nós alguns anos antes", disse o italiano.

"Nós acertamos de nos encontrar de novo em breve, para então vermos como nós poderíamos superar as obrigações contratuais dele no momento. Nós dois concordávamos que a Ferrari seria o lugar ideal para ele na sequência de sua carreira."

(Reportagem de Alan Baldwin)