Secretário de Segurança de SP pede demissão após aumento na violência

quarta-feira, 21 de novembro de 2012 16:15 BRST
 

SÃO PAULO, 21 Nov (Reuters) - O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto, pediu demissão do cargo e será substituído pelo ex-procurador-geral do Estado Fernando Grella, informou o governo estadual nesta quarta-feira.

A demissão de Ferreira Pinto acontece num momento em que o Estado vive uma onda de violência, principalmente na região metropolitana, e depois de uma divergência pública com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, sobre a oferta de ajuda federal a São Paulo para combater o crime organizado.

Entre janeiro e setembro deste ano, 959 pessoas foram mortas em casos de homicídio doloso, quando há intenção de matar, de acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública. O número representa um aumento de 20,7 por cento na comparação com o mesmo período de 2011.

A secretaria ainda não divulgou o dado referente a outubro nem o número parcial de novembro, dois meses em que foram registradas uma série de mortes, principalmente em chacinas, na Grande São Paulo.

De acordo com a secretaria, entre os mortos desde o começo do ano no Estado estão 93 policiais militares. A série de assassinatos de policiais é uma aparente ação de uma facção criminosa que atua em São Paulo que tem PMs como alvo.

"O novo secretário vai colocar todo empenho para garantir a segurança em São Paulo, proteger a população e combater o crime organizado e não organizado de todas as formas", disse O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), segundo nota da assessoria de imprensa do governo.

"Reconhecemos as dificuldades pelas quais estamos passando e vamos nos empenhar de forma redobrada neste trabalho", acrescentou o governador, que agradeceu o trabalho de Ferreira Pinto à frente da secretaria.

O agora ex-secretário trocou farpas com o ministro da Justiça em outubro, depois de afirmar que o governo federal não tinha oferecido ajuda ao Estado no combate ao crime organizado.

O Ministério da Justiça divulgou uma nota oficial rebatendo o então secretário e, após o episódio, a presidente Dilma Rousseff telefonou para Alckmin para oferecer ajuda federal ao Estado, que foi aceita.   Continuação...

 
Soldados da polícia revistam morador da favela de Brasilândia durante operação de segurança, em São Paulo. O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto, pediu demissão do cargo e será substituído pelo ex-procurador-geral do Estado Fernando Grella, informou o governo estadual. 09/11/2012 REUTERS/Nacho Doce