21 de Novembro de 2012 / às 20:59 / em 5 anos

Sabesp confia em melhorar reajuste, mas ações caem 5,6%

SÃO PAULO, 21 Nov (Reuters) - A Sabesp espera conseguir melhorar o reajuste tarifário de 1,94 por cento proposto pela agência reguladora de saneamento de São Paulo, mas a falta de clareza sobre qual o nível de receita esperado pela empresa motivou queda de mais de 5 por cento de suas ações nesta quarta-feira.

Durante teleconferência mais cedo, executivos da estatal paulista de saneamento recomendaram a analistas que utilizem, por ora, o percentual definido pela agência reguladora de saneamento do Estado de São Paulo, Arsesp, para projetar a receita futura da Sabesp.

As ações da Sabesp, que exibiram leve alta no começo do pregão, aprofundaram as perdas após o término da teleconferência. Os papéis terminaram o dia com desvalorização de 5,55 por cento, a 80,54 reais, enquanto o Ibovespa perdeu 0,37 por cento.

A Sabesp está questionando uma série de itens da nota técnica preliminar da Arsesp divulgada na semana passada. Entre os pontos estão cortes de despesas operacionais, volumes de consumo médio mensal de água e ganho de eficiência.

"Consideramos que uma série de cortes de despesas foi feita de forma arbitrária e com base em elementos relacionados a pessoal que a nosso ver não têm amparo legal", disse o diretor financeiro da Sabesp, Rui Affonso, a analistas e jornalistas.

"No caso dos volumes de consumo médio mensal, entendemos que as séries adotadas são muito curtas, levando a uma imprecisão em suas estimativas", afirmou.

Em relatório, o analista Francisco Navarrete, do Barclays, disse ter ficado desapontado com o fato de os executivos da Sabesp não terem indicado o nível de receita esperado após a conclusão da revisão tarifária.

O reajuste preliminar definido de 1,94 por cento é bastante inferior à faixa de 5 a 10 por cento esperada pelo mercado, segundo o Barclays.

AUDIÊNCIA PÚBLICA

O diretor financeiro da Sabesp disse que a posição completa da empresa sobre o reajuste tarifário será apresentada em audiência pública sobre a revisão tarifária marcada para 13 de dezembro.

O executivo não quis responder sobre a eventual necessidade de corte de funcionários caso o reajuste de 1,94 por cento seja confirmado. "O momento é de debate, e não de montar estratégia em cima de uma nota técnica que ainda está em discussão."

A Sabesp informou no dia 14 que seu lucro disparou mais de 400 por cento no terceiro trimestre sobre um ano antes, para 361,8 milhões de reais.

O resultado trimestral, porém, não suscitou perguntas na teleconferência desta quarta-feira, com a revisão tarifária concentrando as atenções.

O diretor financeiro da Sabesp disse ainda que a empresa está rebatendo o chamado Fator X, de ganho de eficiência, na nota técnica da Arsesp.

"A série proposta para detectar mudanças tecnológicas é extremamente curta e de difícil utilização para captar mudanças tecnológicas. Além disso, a escolha de empresas inglesas como 'benchmark' para eficiência não nos parece apropriada, porque elas apresentam grau de maturidade bastante diferente em termos de marco regulatório e universalização dos serviços", disse.

Por Cesar Bianconi

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below