27 de Novembro de 2012 / às 16:18 / 5 anos atrás

Dilma cancela viagem de Estado ao Peru por "agenda interna"

Presidente Dilma Rousseff observa cerimônia durante Dia da Consciência Negra no Palácio do Planalto, em Brasília. Dilma cancelou viagem ao Peru, onde participaria de cúpula de países sul-americanos no final desta semana, devido a "compromissos de agenda interna", informou nesta terça-feira a Secretaria de Comunicação da Presidência da República. 21/11/2012Ueslei Marcelino

BRASÍLIA, 27 Nov (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff cancelou viagem ao Peru, onde participaria de cúpula de países sul-americanos no final desta semana, devido a "compromissos de agenda interna", informou nesta terça-feira a Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

De acordo com duas fontes ligadas ao governo ouvidas pela Reuters, a presidente decidiu cancelar sua ida ao Peru por conta do aumento da pressão do Rio de Janeiro em torno da decisão que Dilma terá de tomar até sexta-feira sobre a nova divisão dos royalties da exploração do petróleo.

O texto aprovado pela Câmara reduz a participação da União e de Estados e municípios produtores e eleva o recebimento dos recursos pelos não produtores. O projeto contraria os interesses dos Estados produtores e do governo federal, já que prevê nova divisão sobre royalties de blocos de petróleo leiloados pelo modelo anterior, o de concessão, o que eles avaliam como uma quebra de contrato.

A presidente planeja um veto parcial ao projeto, propondo que Rio de Janeiro e Espírito Santo, os dois Estados que hoje têm a maior produção petrolífera no país, continuem recebendo o nível de royalties que eles tiveram em 2011, disse à Reuters uma fonte familiarizada com o assunto.

Dilma participaria de cúpula da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) em Lima e deveria embarcar para o país andino na quinta-feira.

A presidente deve ter pela frente uma semana intensa e, além da questão dos royalties, deve acompanhar também os desdobramentos da Operação Porto Seguro da Polícia Federal, que investiga o envolvimento de servidores do Executivo e de agências reguladoras num esquema que obtinha pareceres técnicos fraudulentos que eram vendidos para empresas interessadas.

A PF indiciou 18 pessoas como integrantes do esquema, entre elas a chefe de gabinete da Presidência em São Paulo, Rosemary Novoa de Noronha, e o advogado-geral adjunto da União, José Weber de Holanda Alves. Os dois foram exonerados de suas funções pela presidente.

Dilma tem, ainda, uma visita agendada para Buenos Aires na quarta-feira, onde deverá se reunir com a presidente argentina, Cristina Kirchner. Ela retornará a Brasília no fim do dia, segundo o cronograma inicial.

Reportagem de Hugo Bachega e Ana Flor

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below