Cooxupé prevê queda de 25% na safra de café em sua área em 2013

quinta-feira, 29 de novembro de 2012 15:02 BRST
 

SÃO PAULO, 29 Nov (Reuters) - A safra de café na área de atuação da Cooxupé, maior cooperativa de cafeicultores do Brasil, terá queda em 2013 de 25 por cento na comparação com 2012, informou a instituição nesta quinta-feira, em sua primeira estimativa de produção para o próximo ano.

A safra de 2013 será a de baixa no ciclo bianual do café arábica, no qual a produção normalmente cai após uma grande colheita. O Brasil teve uma safra recorde em 2012.

A cooperativa estimou a sua colheita em 7,25 milhões de sacas de 60 kg, contra 9,68 milhões de sacas neste ano, quando a área da Cooxupé respondeu por quase 20 por cento da produção do Brasil, o maior produtor e exportador global da commodity.

"É uma quebra substancial na produção em 2013. Apesar de ser o primeiro indicativo, se esse percentual abranger o restante do Brasil, não ficaremos imunes de uma quebra significativa na produção vindoura", disse o presidente da Cooxupé, Carlos Paulino da Costa, em nota.

A área de ação da cooperativa abrange 12 mil produtores do grão nas regiões do Sul de Minas Gerais, Cerrado Mineiro e também no Estado de São Paulo.

O levantamento da Cooxupé apontou que, por região da cooperativa, a quebra seria a seguinte: 26,1 por cento no Estado de São Paulo; de 25,9 por cento no Sul de Minas; e 23,7 por cento na área do Cerrado Mineiro.

A safra de café arábica começa a ser colhida entre maio e junho. A colheita de 2012 está finalizada.

Os dados são fruto de uma pesquisa promovida pela equipe técnica da cooperativa, composta por engenheiros agrônomos e técnicos. Eles visitaram propriedades e fizeram avaliações de campo logo após a florada e durante a fase em que o café se encontra na forma de "chumbinho", geralmente nos meses de outubro e novembro.

"Ao ter uma previsão dos números, tanto a Cooxupé quanto os produtores têm condições de se programarem com relação às suas produções", comentou José Eduardo Santos Júnior, superintendente de Desenvolvimento dos Cooperados da instituição.

(Por Roberto Samora)