Nova presidente da Unica se diz otimista com demanda por etanol

sexta-feira, 30 de novembro de 2012 14:21 BRST
 

SÃO PAULO, 30 Nov (Reuters) - A demanda por etanol está em crescimento contínuo no mercado doméstico e em outras partes do mundo, disse nesta sexta-feira a nova presidente da Unica, entidade que reúne as empresas de açúcar e etanol, em seu primeiro dia no cargo, classificando o momento como "muito propício" para que o setor alcance seus objetivos de expansão.

"O setor já vem demonstrando que deseja e reúne condições necessárias para voltar a investir, ampliando a produção e ocupando a capacidade ociosa nas usinas", disse Elizabeth Farina, em nota.

"Há interesse em investimentos em projetos de infraestrutura e logística e até mesmo aquisições de ativos, algumas já realizadas, que vão resultar em ganhos de eficiência, escala e penetração em novos mercados."

O setor sucroenergético brasileiro precisa identificar condições para retomar investimento e ampliar a produção nos próximos anos, afirmou ela.

"Retomar o crescimento é o que interessa para o setor, o governo e a sociedade."

A nova executiva da Unica cobrou do governo políticas públicas que favoreçam o investimento e o crescimento do setor da cana.

"Em qualquer parte do mundo, a utilização eficiente dos biocombustíveis só se viabiliza com um planejamento de longo prazo associado a políticas públicas bem definidas."

Nos últimos anos as usinas vêm reclamando que o preço da gasolina está sendo mantido artificialmente baixo pelo governo, tornando o etanol pouco competitivo nos postos de combustíveis e prejudicando a margem das empresas, que não conseguem investir adequadamente em expansão e renovação de canaviais.

Elizabeth Farina foi chefe do Departamento de Economia da Universidade de São Paulo e presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Ela substituiu Antonio de Padua Rodrigues, diretor técnico da Unica que ocupava a presidência interinamente desde março deste ano, após a saída de Marcos Jank.

(Por Gustavo Bonato)