Transmissoras ganham impulso, mas geração de energia padece

sexta-feira, 30 de novembro de 2012 19:36 BRST
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO, 30 Nov (Reuters) - O aumento da indenização a transmissoras de energia para renovação de concessões do setor elétrico beneficiou as ações de empresas nessa área, mas não alterou o cenário para o segmento de geração de eletricidade.

Os papéis da Cteep e do Grupo Eletrobras tiveram fortes altas na Bovespa nesta sexta-feira, após a decisão do governo federal de indenizar as empresas por ativos de transmissão anteriores a maio de 2000 que não foram integralmente amortizados.

Pela medida provisória anterior publicada em meados de setembro, apenas os investimentos em transmissão depois dessa data e não depreciados seriam ressarcidos às companhias que optassem por manter suas concessões.

"Esse era o ponto crucial, não só pelo valor em si, mas por uma questão de direito... (A mudança) aumenta a perspectiva da aceitação da proposta (de renovação das concessões)", disse o diretor-executivo da associação das transmissoras de energia Abrate, César de Barros Pinto, à Reuters.

Com a mudança, a indenização total a ser paga pelos ativos de transmissão para renovação antecipada das concessões será elevada em até 10 bilhões de reais, segundo afirmou uma fonte a par do assunto, além dos 13 bilhões de reais oferecidos inicialmente.

A Cteep e a Eletrobras são as empresas mais beneficiadas --o que explica o otimismo com as ações de ambas nesta sexta-feira.

A ação preferencial da Eletrobras saltou 23,56 por cento e a ordinária subiu 16,79 por cento. Cteep chegou a subir 20 por cento na máxima dos negócios, mas perdeu força e terminou o dia com valorização de 4,48 por cento.

O Conselho de Administração da Cteep chegou a recomendar, anteriormente, que os acionistas não aprovem a renovação das concessões em assembleia na próxima segunda-feira, dia 3.   Continuação...