Vale reduz investimento e meta de produção para 2013

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 20:35 BRST
 

Por Sabrina Lorenzi e Jeb Blount

RIO DE JANEIRO, 3 Dez (Reuters) - A Vale, segundo maior mineradora do mundo e maior produtora de minério de ferro do mundo, reduziu o seu plano de investimentos e a meta de produção para 2013, em meio à queda no preço do seu principal produto de venda e a sinais de desaquecimento da economia da China, o seu maior cliente.

A gigante brasileira anunciou nesta segunda-feira que pretende investir 16,3 bilhões de dólares no próximo ano, 24 por cento a menos que o plano anunciado para 2012, num momento em que a mineradora vê perspectivas de uma demanda apenas "moderada" por minério e metais.

"O super ciclo da mineração acabou", disse o presidente da Vale, Murilo Ferreira, referindo-se ao boom no consumo de minérios e metais liderado pelos chineses nos últimos anos.

A empresa havia anunciado no final do ano passado investimentos de 21,4 bilhões de dólares para 2012, montante que foi revisado nesta segunda-feira para 17,5 bilhões de dólares.

"Embora ainda haja crescimento no mercado de minério de ferro, ele será mais lento", acrescentou o diretor de Ferrosos e Estratégia da mineradora, José Carlos Martins. Os dois participaram de evento em Nova York para detalhar o plano de investimentos da companhia, divulgado mais cedo.

"As perspectivas de uma expansão moderada da demanda global por minérios e metais no médio prazo requerem rígida disciplina na alocação de capital e maior foco em maximizar eficiência e minimizar custos", disse a mineradora em comunicado.

A expectativa de um mercado mais estagnado também se reflete nas metas de produção da empresa. A mineradora estima produzir 306 milhões de toneladas de minério de ferro no próximo ano, um pouco menos do que a empresa previa para 2012.

No plano de negócios divulgado no final do ano passado, a Vale anunciara meta de produzir 312 milhões de toneladas em 2012, o que deverá ser alcançado, segundo especialistas. A empresa produziu 234,4 milhões de toneladas de minério entre janeiro e setembro.   Continuação...