Ministro Celso de Mello deixa hospital; sessão do mensalão na 2a é dúvida

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 19:55 BRST
 

BRASÍLIA, 14 Dez (Reuters) - O decano do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, teve alta no fim da tarde desta sexta-feira de um hospital em Brasília, onde estava internado por causa de uma forte gripe, mas a retomada do julgamento do mensalão na segunda-feira ainda é incerta.

O ministro passará por nova avaliação médica na segunda, que determinará se ele poderá participar da sessão do STF, informou a assessoria de imprensa do tribunal.

O julgamento do chamado mensalão, que está na reta final, foi interrompido na quarta em decorrência do problema de saúde do ministro.

Cabe a Celso o voto que definirá a perda ou não de mandato dos três deputados condenados no mensalão --João Paulo Cunha (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT). O placar até agora é de quatro votos para que o STF determine a perda de mandato e quatro indicando que a decisão cabe à Câmara dos Deputados.

Os médicos chegaram a suspeitar que Celso estivesse com pneumonia, mas de acordo com a assessoria do STF, exames descartaram a hipótese. Mesmo assim, ele permanecerá em repouso nos próximos dias.

O encerramento do julgamento do mensalão, que se iniciou em agosto, depende da volta do decano. Caso não seja finalizado nesta semana, o processo será retomado pelo plenário apenas em fevereiro.

Ao longo do julgamento, os ministros concluíram que o mensalão foi um esquema de compra de apoio político no Congresso que beneficiou o governo no início do primeiro mandato do ex-presidente Lula.

(Reportagem de Ana Flor)