Seis usinas de cana vão fechar na próxima safra, diz Unica

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012 17:26 BRST
 

SÃO PAULO, 20 Dez (Reuters) - A indústria de etanol do centro-sul do Brasil terá sua capacidade produção comprometida, com fechamento de usinas, em meio a dificuldades enfrentadas pelo setor com custos elevados e endividamento, disse nesta quinta-feira a associação que reúne as empresas.

União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) tem a confirmação de que seis empresas deixarão de processar cana na safra 2013/2014.

Adicionalmente, apenas duas novas unidades produtoras estão previstas para iniciar as operações no próximo ano, número consideravelmente inferior ao verificado em anos anteriores.

"A situação do setor produtivo de etanol é delicada, os custos e o nível de endividamento de parte das unidades continuam elevados e, dessa vez, o processo de consolidação observado no passado deu lugar ao fechamento de usinas", afirmou o diretor técnico da entidade, Antonio de Padua Rodrigues.

O fechamento de indústrias vem reduzindo a capacidade de produção do setor, disse Padua, em nota.

"O processo ocorre gradativamente e pode não ser visível para alguns porque ainda há capacidade ociosa nas usinas, mas nos próximos anos essa perda de potencial de produção certamente trará impactos na oferta de etanol e de açúcar", afirmou.

Desta forma, a produção total de etanol conseguirá ainda crescer no centro-sul do Brasil no atual ciclo 2012/13. A produção é estimada em 21,3 bilhões de litros, com um incremento de 3,7 por cento sobre o ciclo anterior, apontou a Unica.

"Essa produção de etanol anidro e a regulação vigente, que exige a manutenção de estoques por produtores e distribuidores no final da entressafra, deverão resultar em um cenário de abastecimento mais tranquilo nesse período de interrupção da produção", afirmou a Unica.

(Por Fabíola Gomes)