Safra de café 2013 poderá crescer até 10% ante 2011--produtores

terça-feira, 8 de janeiro de 2013 18:53 BRST
 

Por Roberto Samora

SÃO PAULO, 8 Jan (Reuters) - A colheita de café do Brasil deste ano tem potencial de apresentar um crescimento de até 10 por cento ante 2011, quando o país colheu a sua última safra de baixa do ciclo bianual, apontaram nesta terça-feira representantes de cafeicultores em importantes regiões do maior país produtor da commodity.

A avaliação foi feita pelas cooperativas Cooxupé, Cooparaiso e Expocaccer, em Minas Gerais, Estado que produz a maior parte do café arábica do país, e pelo órgão estadual do setor no Espírito Santo, que responde pela maioria da produção do robusta nacional. Mineiros e capixabas colheram mais de três quartos da safra total brasileira em 2012, segundo dados do governo.

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulga na quarta-feira a sua primeira estimativa para a safra do ano comercial 2013/14, com colheita a ser iniciada nos próximos meses.

No último ano de baixa da produção, em 2011, o Brasil colheu 43,5 milhões de sacas de 60 kg. Em 2012, um ano de alta produção no ciclo bianual dos cafezais, a produção atingiu um recorde de 50,8 milhões de sacas, segundo a Conab.

"Em termos de clima, correu de uma forma normal, por isso a produção melhora um pouco ante 2011. Exceto em casos pontuais de chuva de pedra, não houve fatores climáticos", disse Paulo Sérgio Elias, superintendente da área de recebimento e relacionamento com cooperado da Cooparaiso, com sede em São Sebastião do Paraíso, no sul de Minas Gerais.

A Cooparaiso estima que a produção em sua área de abrangência poderá ficar em um intervalo de 4,47 milhões a 4,75 milhões de sacas, contra 4,4 milhões de sacas em 2011, uma alta de 8 por cento considerando a melhor perspectiva.

Na comparação com a safra do ano passado, a produção cairá cerca de 16 por cento, mas isso é uma redução menor do que era registrada anteriormente entre um ano de alta e um de baixa, uma vez que produtores estão renovando os cafezais, diminuindo o efeito da sazonalidade, disse Elias.

O superintendente, entretanto, afirmou que a falta de chuva de dezembro ainda não foi mensurada na previsão feita pela Cooparaiso.   Continuação...