Vendas no varejo brasileiro desaceleram e sobem 0,3% em novembro--IBGE

terça-feira, 15 de janeiro de 2013 13:26 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Tiago Pariz

RIO DE JANEIRO/BRASÍLIA, 15 Jan (Reuters) - O varejo brasileiro perdeu fôlego em novembro, evidenciando a dificuldade da recuperação da atividade econômica no final de 2012 e antecipando a continuidade dos problemas da indústria.

As vendas no comércio varejista cresceram 0,3 por cento sobre outubro, sexto mês seguido de expansão das vendas, segundo informou nesta terça-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O número, no entanto, mostrou desaceleração, uma vez que em outubro a alta mensal havia sido de 0,8 por cento. "Foram seis meses de crescimento, mas não dá para falar em um padrão de expansão", afirmou a economista do IBGE Aleciana Gusmão.

Sobre um ano antes, as vendas cresceram 8,4 por cento em novembro, também mostrando menos tração do que no mês anterior, quando a expansão ficou em 9,2 por cento, segundo dado revisado agora. Segundo o IBGE, o varejo brasileiro deve fechar 2012 com expansão perto de 8,5 por cento.

"A indústria vai mal, mas o governo tem se voltado para o comércio com isenção de IPI para móveis, eletrodomésticos e veículos. O comércio vem puxando o desempenho da economia em um ano que a indústria vai fechar até negativa", destacou Aleciana.

Os resultados ficaram em linha ao esperado pelo mercado. Analistas ouvidos pela Reuters previam que haveria expansão mensal de 0,2 por cento e, sobre o mesmo mês do ano anterior, de 8,3 por cento.

O estrategista-chefe do WestLB, Luciano Rostagno, afirmou que apesar da desaceleração, continua o descompasso entre a demanda doméstica e a oferta, mostrando que o mercado de trabalho aquecido sustenta o vigor do consumo das famílias brasileiras.

"A demanda doméstica continua crescendo a taxas robustas, mais de 8 por cento anual, enquanto a produção industrial apresenta taxas negativas. A recuperação econômica está se dando em uma base frágil", afirmou.   Continuação...

 
Vendedora mostra roupas em loja no Rio de Janeiro, em novembro de 2012. As vendas no comércio varejista brasileiro perderam fôlego em novembro, ao avançarem 0,3 por cento ante outubro. 30/11/2012 REUTERS/Sergio Moraes