Renan modifica discurso e faz menção à ética

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013 13:00 BRST
 

BRASÍLIA, 1 Fev (Reuters) - - Pouco antes de subir à tribuna para defender sua candidatura à presidência do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) ainda fazia ajustes no discurso e incluiu ao menos um parágrafo para tratar da questão ética, numa tentativa de enfrentar as críticas que vem recebendo por tentar retornar ao comando da Casa.

"Alguns falaram sobre ética. E seria injusto com este Senado Federal que votou com uma celeridade nunca vista a Lei da Ficha Limpa, demonstrando sobejamente que esse é o compromisso de todos nós", diz um trecho do discurso escrito à mão ao qual a Reuters teve acesso.

"A ética não é um fim em si mesmo, vossas excelências sabem disso. A ética é meio, não é fim. A ética é dever e obrigação...é prática e não discurso", escreveu Calheiros.

Alvo de denúncias de corrupção, Calheiros presidiu o Senado de 2005 a 2007, quando renunciou ao cargo num acordo que impediu uma possível cassação do seu mandato. Ele foi acusado de ter parte de suas despesas pessoais custeadas por uma empreiteira.

Na semana passada, a Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou uma denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o senador peemedebista. Caso o STF aceite o pedido da PGR, Calheiros será investigado.

(Reportagem de Uéslei Marcelino e Jeferson Ribeiro)