Ações ordinárias da Petrobras desabam após mudança em dividendos

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 17:16 BRST
 

Por Danielle Assalve

SÃO PAULO, 5 Fev (Reuters) - A decisão da Petrobras de distribuir valores diferentes em dividendos para suas classes de ações, após ter registrado em 2012 seu pior lucro em oito anos, pesava nas ações ordinárias da petrolífera nesta terça-feira.

Às 17h00, o papel da empresa com direito a voto desabava 7,96 por cento com forte volume de negócios, para 16,66 reais. Na mínima da sessão, a ação chegou a afundar 9,17 por cento --no menor patamar desde dezembro de 2005.

O número de ações ordinárias da Petrobras que tinham trocado de mãos faltando pouco mais de 30 minutos para o fechamento do pregão era de cerca de 50 milhões, mais de sete vezes a média diária de 2012.

Já as preferenciais da empresa mostravam volatilidade: caíram nas primeiras horas de negociação, chegaram a subir e voltavam ao território negativo, com baixa de 0,83 por cento, a 17,85 reais. O Ibovespa --referencial da bolsa paulista-- recuava 0,53 por cento.

Segundo o estrategista Luis Gustavo Pereira, da Futura Corretora, observava-se muitos movimentos de troca de posição em Petrobras, com investidores vendendo ações ordinárias e comprando preferenciais.

A Petrobras surpreendeu o mercado ao anunciar mudança na distribuição de dividendos na noite de segunda-feira. Após anos pagando o mesmo valor em remuneração aos acionistas de ambas as classes de papéis, a estatal informou que pagará dividendo de 0,47 real por ação ordinária e de 0,96 real por preferencial.

"Isso mostra que de fato falta capacidade para a companhia conseguir entregar resultado e distribuir dividendo", avaliou a equipe de análise da XP Investimentos.

Nesta terça-feira, a Petrobras informou que a decisão de cortar dividendos para as ações ordinárias foi tomada para preservar caixa e permitir que a estatal mantenha seus investimentos, à medida que as perdas com combustível e refino continuam a aumentar.   Continuação...