Petrobras espera manter grau de investimento apesar de dívida

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 17:50 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 5 Fev (Reuters) - O aumento do endividamento da Petrobras ao longo de 2012 preocupa a diretoria da estatal com relação ao grau de investimento dado pelas agências de classificação de risco, mas a principal executiva da empresa avalia que ainda assim a companhia deverá manter o rating da sua dívida.

"Temos uma apreensão muito grande em relação ao nosso grau de investimento, mas devemos passar por 2013 sem problemas de perda do grau de investimento", disse Maria das Graças Foster, presidente da Petrobras, nesta terça-feira, em entrevista para detalhar o resultado de 2012.

A relação entre dívida líquida/Ebitda passou de 1,66 vez no quarto trimestre de 2011 para 2,77 vezes no final de 2012, ultrapassando o limite de 2,5 vezes que a estatal havia imposto como teto.

As agências de classificação de risco costumam acender o sinal amarelo para uma revisão na nota de investimento de uma empresa quando há uma grande elevação do endividamento.

Em dezembro, a agência Moody's alterou a perspectiva de rating da Petrobras para dívida em moeda local e internacional, de estável para negativa.

Se perder o grau de investimento, a Petrobras também perderia condições mais atrativas de crédito externo.

A estatal deve encerrar 2012 com captações de 20 bilhões de dólares, segundo o diretor financeiro da estatal, Almir Barbassa.

Esse total que supera a média anual projetada no plano de negócios 2012-2016, de 16 bilhões de dólares por ano. .

Para 2013, Barbassa projeta um volume de captações semelhante ao verificado em 2012.

(Reportagem de Leila Coimbra e Rodrigo Viga Gaier)