18 de Fevereiro de 2013 / às 16:33 / em 5 anos

Job vê alta de mais de 20% na produção de etanol do centro-sul

Por Fabíola Gomes

SÃO PAULO, 18 Fev (Reuters) - A produção de etanol deverá atingir entre 25,4 bilhões e 26,4 bilhões de litros no centro-sul em 2013/14, contra os 21,4 bilhões de litros da temporada que está se encerrando, estimou a Job Economia nesta segunda-feira, em sua primeira estimativa para o ciclo.

A produção de etanol, segundo a consultoria, crescerá mais de 20 por cento, bem acima do esperado para o açúcar, com melhores perspectivas econômicas para o biocombustível.

“O etanol está remunerando mais do que o açúcar, nestas condições e com o preço de açúcar em viés de baixa lá fora, a safra será mais alcooleira”, disse Julio Maria Borges, diretor da Job Economia em entrevista à Reuters.

A alta dos preços do etanol tornou a produção, tanto do anidro como do hidratado (usado nos carros flex fuel), mais rentável do que o açúcar nas últimas duas semanas, segundo o especialista.

O aumento da etanol hidratado veio na esteira do incremento da gasolina definido pela Petrobras no final de janeiro nas refinarias, que também vem sendo repassado às bombas.

“No dia 8 de fevereiro, pela primeira vez nos últimos anos, o etanol hidratado remunerou melhor do que açúcar na região centro-sul e no Nordeste”, afirmou. “Esta já a segunda semana que remunera melhor”, acrescentou.

Nos últimos anos, o açúcar remunerou mais que o etanol, mas com o superávit de oferta e a expectativa de uma safra maior e aumento da moagem no Brasil, os preços da commodity vêm recuando.

O açúcar atingiu na última semana o valor mínimo em mais de dois anos na bolsa de Nova York.

Ele estima que este cenário abre espaço para um aumento da produção entre 4 e 5 bilhões de litros de etanol na temporada que se inicia em abril, o que seria uma alta de até 23,3 por cento ante a safra anterior.

A produção de açúcar, por sua vez, deve ter um incremento de cerca de 2 milhões de toneladas (de 5,3 por cento), atingindo 36 milhões de toneladas.

“O aumento da produção de açúcar virá, principalmente, para cobrir o que as usinas já têm contratado (para vender)”, explicou Borges.

A moagem de cana do centro-sul do Brasil poderá atingir um recorde de 590 milhões de toneladas na temporada 2013/14, que oficialmente começa em abril, contra as 535 milhões de toneladas do ciclo que se encerra em março.

O centro-sul responde por cerca de 90 por cento da moagem de cana do Brasil, o maior produtor e exportador global de açúcar.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below