Setor de máquinas vê aquecimento nas encomendas em janeiro

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 15:39 BRT
 

SÃO PAULO, 27 Fev (Reuters) - A indústria de máquinas e equipamentos viu crescimento de encomendas em janeiro na comparação com dezembro e afirmou que o movimento é um sinal de que medidas do governo para incentivar investimentos estão surtindo efeito, apesar de o setor continuar amargando baixo nível de utilização de capacidade instalada.

Enquanto isso, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela associação dos fabricantes de máquinas e equipamentos, Abimaq, o faturamento bruto do setor encerrou janeiro com um dos melhores resultados para o período desde 2009, o que "permite imaginar que começa haver uma sustentação dos investimentos em razão dos efeitos do PSI".

A entidade referiu-se ao Programa de Sustentação do Investimento, voltado à aquisição de bens de produção novos como máquinas e veículos, prorrogado até o final deste ano pelo governo.

Segundo a Abimaq, a carteira de pedidos da indústria de máquinas e equipamentos cresceu 7 por cento em janeiro, enquanto o faturamento bruto avançou ligeiros 0,2 por cento na comparação com o mesmo período de 2012, para 5,79 bilhões de reais.

O consumo aparente, que inclui venda de máquinas nacionais e importadas no mercado interno, avançou 16,3 por cento sobre janeiro de 2012 e 6,7 por cento sobre dezembro, o que "indica que há demanda neste início de ano", disse a entidade.

A expectativa da Abimaq para 2013 é de crescimento de 5 a 7 por cento no faturamento bruto do setor, após uma queda de 3 por cento no ano passado, para 80 bilhões de reais.

FRAQUEZA

Apesar do resultado, o nível de utilização da capacidade instalada do setor de máquinas e equipamentos voltou a apresentar recuo, caindo 0,6 por cento sobre dezembro, para cerca de 70 por cento. Em janeiro de 2012, a utilização de capacidade ficou em cerca de 75 por cento.

O setor, que acumula corte de 8.500 empregos desde outubro de 2012, viu em janeiro leve crescimento de 0,3 por cento no número de vagas sobre dezembro, num possível "reflexo do aumento da carteira de pedidos", afirmou a Abimaq.   Continuação...