Confiança da indústria mostra aumento de 0,1% em fevereiro--FGV

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013 09:05 BRT
 

SÃO PAULO, 28 Fev (Reuters) - O Índice de Confiança da Indústria (ICI) mostrou estabilidade em fevereiro em relação ao que foi registrado no final do mês anterior, com ligeiro aumento de 0,1 por cento ao passar de 106,5 pontos para 106,6 pontos, informou a Fundação Getúlio Vargas nesta quinta-feira.

Segundo a FGV, o Índice da Situação Atual (ISA) recuou 1 por cento, para 105,7 pontos. O resultado foi compensado pela alta de 1,4 por cento do Índice de Expectativas (IE), para 107,6 pontos, o maior patamar desde maio de 2011 (108,3).

"O ICI continua girando em nível ligeiramente superior à média histórica, mas a sua relativa estabilidade nos últimos meses sinaliza a manutenção de ritmo lento do setor industrial ao início de 2013", disse a FGV.

O indicador que avalia o nível da demanda foi o que mais contribuiu para o resultado do ISA, com queda de 2,6 por cento em relação a janeiro, ao atingir 103 pontos, menor patamar desde julho de 2012 (101,7), com pioras percebidas pelas empresas tanto na demanda interna quanto externa.

A parcela de empresas que avaliam o nível de demanda atual como forte caiu de 16,4 por cento para 12,8 por cento, enquanto a proporção das que o consideram fraco passou de 10,6 por cento para 9,8 por cento.

Já o quesito mão de obra prevista foi o destaque para o resultado do IE, com alta de 2,4 por cento em fevereiro a 113,1 pontos, melhor resultado desde junho de 2012 (113,4).

A proporção de empresas que esperam menor nível de emprego caiu de 16,7 por cento para 5,4 por cento, enquanto a parcela das que preveem maior nível de emprego passou de 27,2 por cento para 18,5 por cento.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) alcançou 84,1 por cento em fevereiro, ante 84,4 por cento em janeiro.

A produção industrial recuou 2,7 por cento em 2012, na primeira retração desde 2009, e foi um dos maiores pesos sobre a economia brasileira no ano passado.   Continuação...