Juiz vai decidir acordo de divórcio de Mills e McCartney

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008 14:50 BRT
 

Por Paul Majendie

LONDRES (Reuters) - O ícone pop Paul McCartney e a ex-modelo Heather Mills não conseguiram chegar a um acordo quanto aos termos de seu divórcio, na segunda-feira, após seis dias no tribunal, deixando a cargo do juiz a decisão sobre a parcela da fortuna do ex-Beatle que Mills deve receber.

O juiz Hugh Bennett vai tomar sua decisão em data futura, provavelmente em cerca de um mês, num julgamento que pode fixar um precedente legal importante para futuros casamentos de curta duração de super-ricos.

A fortuna de McCartney é estimada em 825 milhões de libras (1,6 bilhão de dólares), e julgamentos envolvendo fortunas dessa ordem geralmente são anunciados em público para dar diretrizes a advogados que tratam de divórcios.

No caso de McCartney e Mills, porém, as audiências vêm acontecendo a portas fechadas, e não está claro se a decisão do juiz será divulgada publicamente.

Mills, 40 anos, cujo casamento com McCartney, 65, durou menos de quatro anos, despediu seus advogados e representou a si mesma no processo na alta corte contra McCartney, representado pelo advogado Nicholas Mostyn, que costuma tratar de divórcios envolvendo grandes valores.

Especialistas legais acreditam que Mills tenha pedido 50 milhões de libras, mas que McCartney, um dos fundadores dos Beatles, tenha oferecido menos de metade desse valor.

McCartney casou-se com Mills em 2002, quatro anos depois da morte de sua primeira mulher, Linda, de câncer de mama. Ele e Mills têm uma filha de 4 anos, Beatrice.

Se uma das partes discordar da decisão do juiz, o caso pode ir à Corte de Apelações e até mesmo à Câmara dos Lordes, o mais alto tribunal do país.

Mas nesse caso as audiências seriam abertas ao público, privando os dois participantes da privacidade que tiveram na alta corte, onde até mesmo as janelas do tribunal foram vedadas para impedir os olhares de curiosos e das câmeras.