"Onde os Fracos Não Têm Vez" domina premiação de atores nos EUA

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008 10:27 BRST
 

Por Jill Serjeant

LOS ANGELES (Reuters) - O drama "Onde Os Fracos Não Têm Vez" venceu, na noite de domingo, o prêmio de melhor filme do Sindicato dos Atores dos Estados Unidos (SAG), posicionando-se assim como favorito para o Oscar.

Dirigido por Ethan e Joel Coen, o filme recebeu o prêmio de melhor elenco conjunto, e o ator espanhol Javier Bardem, o de melhor ator coadjuvante, pelo papel de um assassino frio.

Ele também recebeu o prêmio o maior do Sindicato dos Diretores (DGA), no sábado, além de oito indicações para o Oscar, no mês que vem.

O ator Josh Brolin falou aos críticos que não gostaram do final do filme. "Os irmãos Coen são anticonvencionais, e fizemos um filminho anticonvencional, quer vocês gostem do final, quer não", comentou.

O britânico Daniel Day-Lewis, que recebeu o prêmio SAG de melhor ator pelo papel de magnata petrolífero em "Sangue Negro", dedicou seu troféu a Heath Ledger.

Ledger, 28 anos, conhecido sobretudo pelo papel de caubói gay em "O Segredo de Brokeback Mountain", foi encontrado morto em seu apartamento em Nova York, na semana passada. A causa da morte ainda não foi determinada.

Day-Lewis, 50 anos, disse que nunca conheceu Ledger pessoalmente. Mas o homenageou em seu discurso de aceitação do prêmio e comentou com jornalistas: "(Ledger) é a única coisa de que venho pensando nos últimos dias. Tenho certeza de que ele teria feito muitas ótimas coisas em sua vida".

A britânica Julie Christie, 66 anos, recebeu o prêmio de melhor atriz pelo papel de doente de Alzheimer em "Longe Dela". Christie também é vista como forte candidata a um Oscar.   Continuação...