Não havia sinal de que Diana estivesse grávida, diz médico

segunda-feira, 26 de novembro de 2007 16:32 BRST
 

LONDRES (Reuters) - O corpo da princesa Diana não mostrava nenhum sinal físico de gravidez, disse na segunda-feira Robert Chapman, o patologista que fez a autópsia do corpo, no inquérito que apura as mortes de Diana e de seu namorado, Dodi al Fayed.

Mas Chapman reconheceu que, embora o útero e os ovários de Diana não mostrassem nenhum dos sinais normais de uma gravidez, esses sinais não teriam sido visíveis se a gravidez fosse de menos de três semanas.

"Não notei", disse ele quando indagado se havia observado algum sinal de gravidez.

"Quando se lida com uma gravidez, a aparência varia, dependendo, é claro, da duração dessa gravidez, mas uma gravidez consolidada é visível como uma mudança no tamanho do útero, mudanças na espessura de seu revestimento e a presença de uma bolsa de gestação."

O pai de Dodi, Mohamed al Fayed, proprietário de uma loja de luxo, diz que o casal foi assassinado pelos serviços de segurança britânicos num acidente automobilístico em Paris, em 1997, sob ordens do príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth e ex-sogro de Diana.

Al Fayed diz que Diana estava grávida de Dodi.

As investigações das polícias britânica e francesa concluíram que Diana e Dodi morreram porque seu motorista, Henri Paul, estava embriagado e dirigiu com velocidade excessiva num túnel em Paris, levando o carro a colidir com um pilar.

A expectativa é que o inquérito dure até seis meses.

LONDRES (Reuters) - O corpo da princesa Diana não mostrava nenhum sinal físico de gravidez, disse na segunda-feira Robert Chapman, o patologista que fez a autópsia do corpo, no inquérito que apura as mortes de Diana e de seu namorado, Dodi al Fayed.   Continuação...