Parados, funcionários ligados a Hollywood pedem fim de greve

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007 12:19 BRST
 

LOS ANGELES (Reuters) - Centenas de funcionários ligados às áreas de produção cinematográfica e televisiva, de floriculturas, restaurantes e lavanderias fizeram uma passeata em Hollywood no domingo para pedir às duas partes envolvidas na greve dos roteiristas o fim da paralisação que já dura cinco semanas.

A passeata reuniu cerca de 500 pessoas que não estão em greve, mas que foram demitidas ou estão perdendo trabalho em decorrência da greve dos 10.500 filiados ao Sindicato dos Roteiristas da América (WGA).

"Não estamos aqui para tomar partido por nenhum dos lados, mas para nos fazermos ouvir e pedir que as duas partes voltem à mesa de negociações imediatamente", disse um dos organizadores da manifestação, Christopher Griffin, produtor do seriado "Nip/Tuck".

Dezenas de trabalhadores de seriados cuja produção parou, incluindo "Ugly Betty", "Desperate Housewives" e "The Office", participaram do protesto ao lado de representantes de floriculturas, companhias de alimentação e pequenas lavanderias que trabalham para os estúdios.

Os organizadores da passeata disseram em seu blog que o protesto visou "chamar a atenção para nós, milhares de pessoas adversamente afetadas pela greve" e "lançar um chamado unido por negociações responsáveis e sérias".