Greve impediu recordes de bilheteria na Broadway

quarta-feira, 28 de maio de 2008 17:34 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - As produções da Broadway em Nova York teriam marcado recordes de bilheteria e de público em 2007-08, não fosse pela greve dos técnicos de palco em novembro passado, que durou 19 dias, disse na quarta-feira a Liga da Broadway.

Nos 12 meses que se encerraram em 25 de maio de 2008, o público teatral pôde ver 36 produções novas -- incluindo oito musicais e 11 peças --, contra 35 produções novas nos mesmos meses de 2006-07.

O número de ingressos comprados caiu 0,2 por cento em relação ao ano anterior, para 12,27 milhões de ingressos, e os espetáculos da Broadway renderam 937,5 milhões de dólares, abaixo do recorde marcado na temporada de 2006-07, 938,5 milhões de dólares.

"A estimativa é que, se não tivesse ocorrido a greve, teriam sido fixado recordes históricos de público e de bilheteria, com estimados 975 milhões de dólares de bilheteria e 12,9 milhões de ingressos vendidos", disse a Liga da Broadway, fundada em 1930, em comunicado à imprensa.

A maior parte da Broadway ficou às escuras entre 10 e 29 de novembro, quando técnicos de palco fizeram greve, após o fracasso das negociações contratuais com os produtores e donos de teatros.

Entre as celebridades vistas na Broadway nos últimos 12 meses estiveram Kevin Kline, Jennifer Garner, Terrence Howard, Frances McDormand, Morgan Freeman, Patrick Stewart, Claire Danes e Marisa Tomei.

Os prêmios teatrais mais importantes da Broadway, os Tony, serão anunciados em 15 de junho. "In the Heights", um musical original sobre a vida num bairro operário de Nova York, liderou as indicações aos Tony e concorre em 15 categorias.

"Estamos desapontados por não termos superado o recorde do ano anterior, mas acreditamos que esta próxima temporada, que vai incluir espetáculos de grande nome como 'Billy Elliot', 'Shrek', 'West Side Story' e 'Equus', para citar apenas alguns poucos, será a melhor da história", disse Charlotte St. Martin, diretora da Liga da Broadway.