June 26, 2008 / 1:55 PM / 9 years ago

Filme mostra "reunião" dos Beatles com Cirque de Soleil

4 Min, DE LEITURA

Por Randall Mikkelsen

SILVER SPRING, EUA (Reuters) - Paul McCartney e Ringo Starr aparecem ao lado de Yoko Ono e Olivia Harrison, viúva de George Harrison, em um novo filme sobre os Beatles, que conta também com a participação do produtor Sir George Martin.

O encontro serviu para, além de superar um histórico de desavenças, colaborar em um grande show ao lado do Cirque de Soleil.

O filme, chamado "All Together Now" (todos juntos agora), mostra os cinco reunidos para remixar a música do grupo para a produção "Love" do Cirque de Soleil, que estreou em Las Vegas em 2006.

"Eu quis contar a história dessas pessoas que são mitos. Trata-se de personagens míticos", disse o diretor do filme, Adrian Wills, que é canadense. "Isso representou para eles uma forma de enfrentar o passado ainda no presente."

O filme estreou nos EUA na semana passada, no festival de documentários Silverdocs, e ganhou uma nova exibição na segunda-feira por exigência da platéia.

O executivo Jonathan Clyde, da Apple, disse que o filme não deve entrar em cartaz, mas que será lançado em DVD dentro em breve.

"Love" é um show de 180 milhões de dólares realizado em um teatro construído especialmente para a apresentação dentro do Mirage Hotel.

O Cirque du Soleil usa dança, shows de acrobacia e representações para contar a história dos Beatles, do pop contagiante até a psicodelia, atualizando a imagem de 41 anos do Sgt. Pepper com um vigor high-tech.

A idéia nasceu da amizade do Beatle George Harrison, que morreu em 2001, com o fundador do Cirque du Soleil, Guy Laliberté.

Wills já havia registrado outros shows do Cirque, e "All Together Now" deveria ser, a princípio, um pequeno filme promocional.

O diretor, no entanto, sempre foi um fã dos Beatles e disse que sabia estar testemunhando um raro momento em vista da amargura que cercou o fim da banda, em 1970. Eles estavam criando alguma coisa nova.

REGISTRANDO A HISTÓRIA

"Aquilo não seria definitivo, mas era algo novo em que estavam trabalhando. E eu acho que aquilo os empolgou", afirmou Wills. "A gente sabia que estava registrando a história."

Wills enfrentou dificuldades quando tentou gravar as imagens dos Beatles. Ele disse ter filmado à distância com lentes de longo alcance e ter colocado microfones em todo mundo.

O diretor conseguiu realizar entrevistas com Ringo e com Paul somente depois de ter conquistado a confiança de Ono e Harrison. "Nós meio que roubamos o filme", afirmou.

Há alguns breves momentos de desacordo. Ono aparece estressada devido à versão de "Come Together", e nesse instante as telas mostram dançarinos vestidos de negro rodopiando no palco.

A versão parecia "leve" demais se comparada com o que o marido dela, John Lennon, tinha em mente ao criar essa canção de cunho político, reclamou Ono.

Mas, em sua maior parte, o filme mostra McCartney, Starr, Harrison e Ono cooperando intimamente com Martin e o Cirque, e revivendo uma época na qual os Beatles dominavam a cultura popular.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below