Hitler de cera voltará a museu após reforma de cabeça decapitada

segunda-feira, 7 de julho de 2008 12:48 BRT
 

Por Madeline Chambers

BERLIM (Reuters) - O novo museu de cera Madame Tussauds de Berlim anunciou na segunda-feira que uma estátua de cera de Adolf Hitler vai retornar a seu lugar assim que especialistas tiverem restaurado sua cabeça, arrancada por um manifestante no dia da abertura do museu.

Minutos depois de o museu ter aberto suas portas ao público, no sábado, um homem de 41 anos lutou com guardas de segurança e saltou sobre um cordão de isolamento para entrar no canto escuro onde estava sentado o boneco de Hitler, com aspecto deprimido. Gritando "não à guerra!", ele arrancou a cabeça da figura.

O homem foi detido e liberado mais tarde, enquanto o caso é investigado. Ele disse ao jornal alemão Bild am Sonntag que estava indignado com a exposição, mas que, na realidade, lançou o ataque para ganhar uma aposta.

O boneco de cera de Hitler desencadeou uma tempestade de protestos na Alemanha, onde é proibida a exibição pública de símbolos nazistas.

Críticos afirmaram que é inapropriado e de muito mau gosto exibir num espaço voltado ao entretenimento uma réplica do homem que desencadeou a 2a Guerra Mundial e ordenou o extermínio dos judeus da Europa.

Alguns chegaram a prever que a figura de Hitler pode atrair neonazistas interessados em homenagear o ditador nazista.

Mas o Madame Tussauds defendeu na segunda-feira sua decisão de exibir Hitler e disse que vai recolocar em seu lugar a figura, que custou 200 mil euros, assim que ela tiver sido restaurada. O processo pode levar semanas.

"Hitler representa uma parte importante da história de Berlim, algo que não pode ser negado", disse o museu em comunicado à imprensa.   Continuação...