Comédia de espionagem dos irmãos Coen divide críticos em Veneza

quinta-feira, 28 de agosto de 2008 17:54 BRT
 

Por Mike Collett-White

VENEZA (Reuters) - O filme mais recente dos irmãos Joel e Ethan Coen, a comédia maluca "Queime Depois de Ler", dividiu a crítica, diferentemente do que aconteceu no ano passado com o aclamado "Onde os Fracos Não Têm Vez", que acabou recebendo quatro Oscar, incluindo o de melhor filme.

O novo longa fez sua estréia mundial no festival de cinema de Veneza na quarta-feira, fato que levou George Clooney e Brad Pitt ao tapete vermelho, sob os olhares de centenas de fãs aos gritos. As primeiras resenhas do filme ansiosamente aguardado já começaram a sair.

O jornal especializado Variety não apreciou a paródia de filme de espionagem.

"Nada na execução do projeto indica qualquer intenção de que fosse mais que uma brincadeira -- o que seria ótimo, se fosse uma brincadeira divertida", escreveu Todd McCarthy. "Mas o público começa a ranger os dentes desde o início e não pára mais."

Muitos dos comentários positivos que o crítico fez a "Queime Depois de Ler" foram reservados para Brad Pitt, em seu primeiro trabalho para os irmãos Coen.

Como vários outros críticos, McCarthy elogiou a atuação de Pitt como instrutor de academia ingênuo e hiperativo que tenta extorquir dinheiro de um analista demitido da CIA cuja autobiografia ele encontra por acaso em um CD perdido.

"Brad Pitt exagera tremendamente no retrato cômico, mas, ao fazê-lo, cria um personagem simpático ao extremo", disse McCarthy.

No outro extremo do espectro, Lee Marshall, da revista Screen International, considerou o filme "um misto lindamente produzido de história de espionagem, sátira do espírito dos tempos americanos e drama de relacionamentos".   Continuação...

 
<p>Com&eacute;dia de espionagem dos irm&atilde;os Coen divide cr&iacute;ticos em Veneza. Os atores Brad Pitt e George Clooney no Festival de Veneza. O filme mais recente dos irm&atilde;os Joel e Ethan Coen, a com&eacute;dia maluca 'Queime Depois de Ler', dividiu a cr&iacute;tica. 27 de agosto. Photo by Max Rossi</p>