Dona Flor chega ao palco nova-iorquino em versão em espanhol

sexta-feira, 16 de maio de 2008 12:36 BRT
 

Por Vivianne Rodrigues

NOVA YORK (Reuters) - Quando um dos mais importantes teatros de língua espanhola de Nova York decidiu comemorar seu 40o aniversário, a companhia optou por fazê-lo com um clássico brasileiro.

O Teatro de Repertório Espanhol escolheu o romance de Jorge Amado "Dona Flor e Seus Dois Maridos", de 1966, adaptou-o ao espanhol, acrescentou uma estrela de cinema e TV latino-americana e o resultado foi um sucesso.

Agora intitulado "Doña Flor y Sus Dos Maridos" na adaptação assinada por Veronica Triana e o diretor Jorge Ali Triana, a peça estreou no final de março. A previsão original era que ficasse em cartaz até junho, mas, graças à alta demanda, já está programada para continuar até o final de setembro.

Ela é falada em espanhol, mas há tradução inglesa simultânea para os interessados, com fones de ouvido.

"Quando começamos a trabalhar com 'Dona Flor', muitas pessoas nos falaram da dificuldade de tentar levar ao palco uma história que tinha características folclóricas, que parecia tão local e específica de uma região brasileira", disse Ali Triana, que também é diretor do Teatro Nacional da Colômbia.

"Mas a resposta incrível do público revela justamente o contrário. O dilema de Flor é muito universal, e quase todo o mundo pode identificar-se com ele."

Flor é uma jovem viúva que tem uma escola de culinária na Bahia. Ela se casa em segundas núpcias com o respeitável farmacêutico Teodoro, mas seu malandro primeiro marido volta dos mortos para dividir a mesma casa com eles.

Segue-se uma comédia de erros, mais, nas palavras de Jorge Amado, uma batalha acirrada entre amor e desejo, espírito e matéria.   Continuação...