Morre Norman Whitfield, criador de sucessos da Motown

quarta-feira, 17 de setembro de 2008 20:14 BRT
 

Por Dean Goodman

LOS ANGELES (Reuters) - O produtor e compositor da Motown Norman Whitfield, que ajudou a criar algumas das canções mais importantes da legendária gravadora, incluindo "I Heard It Through the Grapevine", de Marvin Gaye, e "Papa Was a Rollin' Stone", da The Temptations, morreu em Los Angeles, anunciou um porta-voz dele na quarta-feira.

Ron Brewington, porta-voz da associação Formados pela Motown, disse que Whitfield morreu na terça-feira no Centro Médico Cedars-Sinai. Tinha 64 anos. A causa da morte não foi divulgada de imediato, mas, segundo Brewington, Whitfield sofria de diabetes e outros problemas de saúde.

Whitfield foi um dos produtores de maior sucesso na Motown, a gravadora de Detroit com a qual artistas e grupos como The Supremes, Stevie Wonder e The Four Tops -- além de Gaye e Temptations -- mudaram o rosto da cultura popular americana.

Mas enquanto o som pop da Motown era aceitável para o grande público, Whitfield era influenciado pelo soul mais intransigente de James Brown e Sly and the Family Stone. Ao lado do letrista Barrett Strong, ele mergulhou a Motown na era psicodélica no final dos anos 1960, com canções sobre relações raciais e decadência urbana.

Nova-iorquino de nascimento, Whitfield começou na Motown tocando percussão, enquanto Strong tocava e co-escrevia o primeiro sucesso da gravadora, "Money (That's What I Want)". Os dois compuseram algumas das primeiras canções de Marvin Gaye, incluindo "Pride and Joy" e "Wherever I Lay My Hat (That's My Home)", de 1962.

A tour de force de Whitfield talvez tenha sido o épico de sete minutos "Papa Was a Rollin' Stone", que chegou ao número um na parada pop em 1972 e recebeu três Grammy.

Whitfield e Strong também trabalharam com outros artistas da Motown, como Edwin Starr, que foi número um em 1970 com a canção de autoria deles "War", um protesto contra a Guerra do Vietnã.

Depois de deixar a Motown, em 1973, Whitfield fez sucesso com a canção-título e o álbum da trilha sonora da comédia "Car Wash", de 1976. Ele voltou a trabalhar com The Temptations em 1984, produzindo seu single "Sail Away".

Ele foi mencionado nos noticiários pela última vez em 2005, quando foi condenado a seis meses de prisão domiciliar e multa de 25 mil dólares por ter deixado de reportar mais de 4 milhões de dólares de renda à Receita americana.