Acusações de abuso em escola sul-africana devastam Oprah Winfrey

segunda-feira, 5 de novembro de 2007 12:59 BRST
 

JOANESBURGO, África do Sul (Reuters) - Oprah Winfrey, uma das mais populares apresentadoras de TV dos Estados Unidos, disse na segunda-feira que as acusações de abuso de crianças em uma instituição que ela financia para meninas da África do Sul implicou em uma das experiências mais devastadoras da sua vida.

"Essa tem sido uma das mais devastadoras, se não a mais devastadora, da minha vida", afirmou ela em uma entrevista coletiva concedida por videoconferência em Chicago.

"Isso me abalou profundamente."

Uma ex-funcionária da instituição foi acusada de abusar das alunas da escola financiada por Oprah. Virginia Mokgobo, 27, foi libertada na segunda-feira após pagar fiança de 3.000 rands (458 dólares) e participar de uma curta audiência em um tribunal.

A acusada saiu da corte de Sebokeng, ao sul de Joanesburgo, cobrindo a cabeça para se esconder das câmeras. O juiz encarregado do caso adiou a sessão seguinte para 13 de dezembro a fim de permitir a realização de novas investigações.

Mokgobo foi detida na quinta-feira sob as acusações de agressão física, abuso sexual e de pedir às menores de idade que praticassem atos indecentes.

Ao menos sete vítimas já apresentaram depoimentos, afirmou a polícia.

(Por Bate Felix e Muchena Zigomo)

 
<p>Virginia Mokgobo, ex-funcion&aacute;ria encarregada dos dormit&oacute;rios de uma escola financiada pela apresentadora Oprah Winfrey, cobre o rosto com um len&ccedil;ol, em Johanesburgo. Ela &eacute; acusada de abuso sexual. Oprah Winfrey, uma das mais populares apresentadoras de TV dos Estados Unidos, disse na segunda-feira que as acusa&ccedil;&otilde;es de abuso de crian&ccedil;as em uma institui&ccedil;&atilde;o que ela financia para meninas da &Aacute;frica do Sul implicou em uma das experi&ecirc;ncias mais devastadoras da sua vida. Photo by Siphiwe Sibeko</p>