12 de Fevereiro de 2008 / às 12:01 / 10 anos atrás

Sindicato de roteiristas aprova acordo para fim da greve nos EUA

Por Steve Gorman e Kemp Powers

LOS ANGELES (Reuters) - Líderes sindicais dos roteiristas de Hollywood votaram no domingo por ratificar formalmente um acordo com os estúdios para encerrar sua greve que já dura três meses, chamando pelo fim imediato dos piquetes e abrindo caminho para os roteiristas voltarem ao trabalho até o meio desta semana.

A aprovação unânime do acordo pela direção do Sindicato dos Roteiristas dos EUA (WGA) aconteceu um dia depois de o sindicato e os estúdios terem concluído os detalhes de um acordo que modifica a porcentagem que os roteiristas devem receber sobre trabalhos distribuídos pela Internet.

A liderança do WGA reconhece que o acordo não satisfaz todas suas reivindicações, mas diz que evitou as medidas prejudiciais aos roteiristas, que eram defendidas pelos estúdios, e fez avanços importantes, embora modestos, na área crescente das novas mídias.

"Este é o melhor acordo que o sindicato negociou em 30 anos, após a greve mais bem sucedida que travou em 35 anos", disse um dos dirigentes do WGA, Patric Verrone, em coletiva de imprensa em que anunciou os resultados da negociação.

Os sindicalistas anunciaram que os piquetes vão terminar.

Mas os 10.500 roteiristas de cinema e TV que entraram em greve em 20 de novembro não devem retornar oficialmente ao trabalho antes da quarta-feira.

A direção do sindicato optou por esperar para que os filiados ao sindicato votem pelo acordo, antes de anunciar oficialmente o fim da greve.

Em reuniões feitas em Nova York e Los Angeles, a maioria dos grevistas saudou o acordo proposto.

O acordo provisório anunciado na manhã do sábado coroou mais de duas semanas de negociações, após meses de impasse e rancor entre os dois lados na disputa.

A televisão foi especialmente prejudicada pela greve, que forçou à suspensão das gravações da maioria dos seriados desde meados de dezembro, deixando parados milhares de trabalhadores na produção.

O término da greve agora vai permitir que as redes de TV salvem parte do que resta da temporada, além do desenvolvimento de programas para o outono.

Os estúdios de cinema poderão reiniciar vários projetos que foram suspensos, mas devem hesitar em iniciar a produção de muitos por temer outro confronto trabalhista, desta vez com o Sindicato de Atores de Cinema e Televisão, cujo contrato terá que ser renovado em junho.

Um acordo com os roteiristas pelo menos garante que a cerimônia do Oscar poderá acontecer conforme o previsto, em 24 de fevereiro.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below