Bolívia exibe manuscritos de Che Guevara recuperados em 1986

segunda-feira, 7 de julho de 2008 19:27 BRT
 

LA PAZ (Reuters) - A Bolívia divulgou na segunda-feira três documentos do legendário guerrilheiro Ernesto "Che" Guevara, recuperados em 1986 e guardados desde então no Banco Central, que serão publicados em uma edição histórica.

O diretor da editora que vai reproduzir os documentos, José Antonio Quiroga, disse que eles serão fotografados e impressos com a própria caligrafia do Che, como parte das homenagens pelos 40 anos da morte do rebelde médico argentino.

"Estão em bom estado, mas devemos manipulá-los com sumo cuidado, é possível que a edição demore, possivelmente tenhamos os exemplares em outubro deste ano", disse Quiroga, da Editorial Plural, à rádio Erbol.

Che Guevara foi morto por soldados bolivianos em 8 de outubro de 1967, na localidade de La Higuera, perto de onde tentava criar um foco guerrilheiro para promover a revolução socialista em toda a América do Sul.

Os documentos foram localizados em 1986 em Londres. Desde então, estavam num envelope lacrado, sob a inscrição "Chancelaria: Segredos de Estado."

Um dos documentos é de cor marrom, com a típica forma de agenda, e os outros dois são vermelho e verde, respectivamente, formando um diário que cobre os últimos meses de vida do guerrilheiro, segundo a rádio Erbol. Além dos manuscritos, estão duas fotografias.

No fim de semana, a cidade de El Alto, vizinha a La Paz, inaugurou um monumento de sucata em homenagem ao guerrilheiro. Com sete metros de altura e três toneladas, é considerado o maior da América Latina no gênero.

(Reportagem de Ana María Fabbri)