Vivienne Westwood usa moda para criticar premiê britânico

segunda-feira, 1 de outubro de 2007 16:13 BRT
 

Por Anna Willard

PARIS (Reuters) - A estilista Vivienne Westwood usou o desfile de sua coleção primavera-verão 2008, na segunda-feira, para criticar um plano do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, para aumentar o número de dias que os suspeitos de terrorismo podem ser detidos sem acusação.

Ela batizou sua coleção de "56" para lembrar a proposta de deter suspeitos por até 56 dias, e algumas das modelos estavam envoltas em capas que ostentavam esse número.

A estilista de fala franca, que se mantém instigante desde a época de suas criações para os Sex Pistols inspiradas no "bondage", acusou Brown de agir como tirano e disse que ele deveria deixar o poder.

"Cinquenta e seis dias não vão nos proteger contra o terrorismo", disse ela aos jornalistas após o desfile.

"Precisamos de proteção contra nossos tiranos, precisamos de pessoas que se oponham à lei."

Pela proposta, apresentada por Brown em julho, o tempo de detenção possível seria aumentado dos atuais 28 dias para 56.

Westwood disse que se Brown convocar uma eleição geral, como vem sendo especulado, ela não votará em seu Partido Trabalhista.

O desfile da estilista, que aconteceu numa sala do museu do Louvre, incluiu capas com capuzes, vestidos de PVC, bustiês e quadris acolchoados.   Continuação...