Autor de livro rival sobre Harry Potter chora e nega plágio

terça-feira, 15 de abril de 2008 20:46 BRT
 

Por Christine Kearney

NOVA YORK (Reuters) - O autor de uma enciclopédia sobre Harry Potter chorou na terça-feira quando falou num tribunal de Nova York sobre sua devoção à série de livros sobre o menino mago e negou acusações de J.K. Rowling de que teria plagiado a obra dela.

Rowling e a Warner Bros. estão processando a editora independente americana RDR Books, que pretende lançar "The Harry Potter Lexicon", um livro de referência de 400 páginas escrita por Steve Vander Ark. O livro do ex-bibliotecário de ar juvenil é baseado em seu popular site, www.hp-lexicon.org.

Rowling, 42 anos, disse ao tribunal na segunda-feira que os planos de Vander Ark de lançar um livro-enciclopédia sobre Harry Potter e o estresse provocado pela ação judicial sufocaram sua criatividade e a fizeram interromper a redação de um novo romance.

Na terça-feira, Vander Ark, 50 anos, que usa óculos redondos como os do personagem Harry Potter, disse que sua enciclopédia é apenas um guia de referência para ajudar fãs e leitores e que sua intenção é celebrar a obra de Rowling.

Com a autora sentada diretamente à sua frente e depois de passar mais de três horas no banco das testemunhas, Vander Ark irrompeu em lágrimas quando perguntado se ainda se considera parte da comunidade dos fã-clubes de Harry Potter.

"Sim", disse, tremendo, chorando e esforçando-se para continuar a falar. "Tem sido difícil porque muitas críticas vêm sendo feitas, obviamente, mas isso vem sendo uma parte muito importante de minha vida nos últimos nove anos."

Rowling descreveu o livro de Vander Ark, que inicialmente se pretendia que fosse publicado em novembro passado, um trabalho "mal-feito e esculachado" comparado a outros manuais Harry Potter já publicados. Para ela, esses outros livros acrescentaram comentários e críticas originais, o que não é o caso do livro de Vander Ark.

A escritora britânica cujos sete livros sobre Harry Potter já venderam cerca de 400 milhões de cópias disse sentir que seu trabalho está sendo explorado. Ela disse que quer escrever sua própria enciclopédia, que deve conter materiais que não entraram nos livros, e que os lucros serão doados a organizações beneficentes.