Arma que matou assassino de JFK é incluída em leilão pop

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008 20:56 BRT
 

Por Michelle Nichols

NOVA YORK (Reuters) - É provavelmente a melhor coleção da cultura pop já reunida, com itens que vão da arma que matou o assassino do presidente norte-americano John F. Kennedy até o chapéu da Bruxa Má do Oeste, do filme "O Mágico de Oz".

Reunida durante 25 anos pelo incorporador imobiliário Anthony Pugliese, do sul da Flórida, a coleção, que inclui também um chicote e o santo graal de "Indiana Jones e a Última Cruzada", irá a leilão nos dias 15 e 16 de março num hotel-cassino de Las Vegas.

Arland Ettinger, presidente da casa de leilões nova-iorquina Guernsey's, disse que a coleção, dividida em 850 lotes, pode alcançar mais de 5 milhões de dólares.

Outros destaques são a estatueta de resina do "Falcão Maltês", a espada do filme "Coração Valente" e, claro, a arma com que Lee Harvey Oswald, o assassino de Kennedy, foi morto em 1963.

"A maioria das coleções têm uma ou duas coisas ótimas e aí outras coisas penduradas", disse ele. "Nesta coleção, haveria cem itens que seriam a atração-estrela em qualquer outro lugar."

Só o revólver Colt Cobra que Jack Ruby usou para matar Oswald dias depois da morte de Kennedy já poderia alcançar milhões de dólares. As iniciais dos detetives que manusearam a arma estão marcadas na peça.

"Todo o mundo viu aquela vida exposta, e aqui está a própria arma e o chapéu que Jack Ruby estava usando", disse Ettinger, acrescentando que irão a leilão também a etiqueta de identificação amarrada ao dedo do pé de Oswald no necrotério e um tufo do cabelo dele.

Também será possível adquirir a jaqueta usada por John Lennon no clipe da música "Imagine", o vestido de noiva que Madonna usou no clipe de "Like a Virgin", um traje vestido por Christopher Reeve em "Super-Homem" e uma pintura de Andy Warhol.

Ettinger disse que Pugliese decidiu vender a coleção, que ficava guardada num porão da sua empresa, porque "foi uma paixão, mas agora estava em segundo plano", ofuscada por um empreendimento imobiliário "ecologicamente correto".

A coleção inclui ainda uma faixa com o nome do FBI, que pertenceu a J. Edgar Hoover, fundador desse órgão policial dos EUA, uma peruca que Elizabeth Taylor envergou no papel de Cleópatra e a jaqueta de couro que o ator Brandon Lee vestia quando foi acidentalmente baleado e morto durante uma filmagem.