Uma Thruman pode depor em julgamento de perseguidor

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 19:23 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - O julgamento de um homem acusado de ter perseguido a atriz Uma Thurman durante dois anos foi marcado para o próximo dia 5, e é possível que a ela seja chamada a depor.

Jack Jordan, 36 anos, é acusado de ter tentado invadir o trailer que servia de camarim a Thurman no bairro do SoHo, em Nova York, em 2005, e de manter repetidos contatos posteriormente a isso, inclusive indo até a casa dela, também em Nova York. Ele pode ser condenado por perseguição e assédio, duas contravenções.

Mas o universitário Jordan, que já teve problemas psiquiátricos, se livrou da acusação do crime de tentativa de coação, por decisão do juiz Gregory Carro, da Suprema Corte de Nova York.

Promotores dizem que Jordan tentou limitar a liberdade de Thurman. Alegam que, numa carta, ele ameaçou se matar caso a visse com algum homem. Carro rejeitou tal acusação.

"Se você quer se matar, isso não é motivo de indiciamento," disse Carro a Jordan.

George Vomvolakis, advogado do réu, disse a jornalistas que seu cliente quer ser julgado e que Thurman deve comparecer. "Ele tem um futuro brilhante, quer ser professor. Com um prontuário criminal, não pode," afirmou.

Jordan foi preso em outubro de 2006 e libertado posteriormente sob fiança de 10 mil dólares. Se condenado, pode pegar um ano de prisão.

(Reportagem de Edith Honan)