Rapper T.I. confessa porte ilegal de arma

quinta-feira, 27 de março de 2008 20:06 BRT
 

Por Karen Jacobs

ATLANTA (Reuters) - O premiado rapper T.I. voltou atrás na quinta-feira e declarou-se culpado em três acusações de porte ilegal de arma.

O músico de 27 anos, cujo nome verdadeiro é Clifford Harris, poderia pegar até 10 anos de prisão por cada acusação, mas graças ao acordo judicial receberá uma pena mais leve, e a sentença será adiada para março de 2009. Enquanto isso, Harris terá de cumprir pelo menos mil horas de serviço comunitário.

Se cumprir sua parte, será então sentenciado a um ano de prisão e 100 mil dólares de multa. Passará três anos sob liberdade vigiada (inclusive um ano de prisão domiciliar), e ao todo prestará 1.500 horas de serviço comunitário, segundo informações divulgadas pelo promotor David Nahmias.

"O serviço comunitário vai fazer uso de sua alta visibilidade pública, de seus talentos e sua experiência de vida para informar jovens sob risco sobre os erros que ele cometeu e educá-los sobre os perigos da violência, das armas, das gangues e das drogas", disse Nahmias.

"Se o sr. Harris agir como esperado, seus esforços e sua capacidade de atingir e influenciar grande número de jovens devem evitar que pelo menos alguns deles cometam crimes que ameaçam suas comunidades e arruínam suas vidas", diz a nota do promotor.

T.I. ganhou dois Grammys no ano passado. Em 2006, estrelou o filme "ATL -- O Som do Gueto" e em 2007 contracenou com Denzel Washington em "O Gângster".