Danny Federici, tecladista de Springsteen, morre aos 58 anos

sexta-feira, 18 de abril de 2008 16:17 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O tecladista Danny Federici, que acompanhou o roqueiro Bruce Springsteen durante quatro décadas como parte da E Street Band, morreu de melanoma. Ele tinha 58 anos.

A morte de Federici na quinta-feira no Centro Memorial Sloan-Kettering de Tratamento de Câncer foi anunciada no Web site oficial de Springsteen, e o roqueiro adiou dois shows que faria no fim de semana na Flórida.

"Danny e eu trabalhamos juntos por 40 anos. Ele foi um tecladista maravilhosamente ágil e um músico puro nato. Eu o amava muito; crescemos juntos", disse Springsteen no site.

Federici sofria de melanoma havia três anos. Sua última apresentação com a E Street Band foi num concerto em Indianapolis em 20 de março, quando fez um solo de acordeão na canção "4th of July, Asbury Park (Sandy)".

Como Springsteen, Federici nasceu em Nova Jersey e tocou o acordeão desde sua adolescência, apresentando-se em festas e clubes e interessando-se pelo jazz e o blues.

Ele começou a acompanhar Springsteen no final dos anos 1960, quando o cantor e compositor que viria a ser conhecido como "The Boss" ainda era desconhecido, e seu trabalho no acordeão, órgão e teclado foi visto como parte chave do som da E Street Band em canções como "Hungry Heart".

Quando Springsteen deixou a E Street Band de lado por algum tempo, na década de 1990, para explorar outros projetos, Federici gravou um álbum solo de jazz intitulado "Flemington", em homenagem a sua cidade natal em Nova Jersey. Em 2004, ele lançou um segundo álbum, "Sweet".