Artistas de rádio e TV acertam acordo com Hollywood

quarta-feira, 9 de julho de 2008 11:47 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - O menor dos dois sindicatos de artistas de Hollywood disse na terça-feira que seus filiados ratificaram um novo contrato com a televisão de horário nobre, enfraquecendo a tentativa do maior e mais militante Sindicato de Atores do Cinema e da Televisão (Screen Actors Guild, ou SAG) de conseguir um acordo mais vantajoso para os atores.

O acordo fechado com os principais estúdios de cinema e TV de Hollywood abrange 70 mil filiados à Federação Americana de Artistas de Rádio e Televisão (AFTRA) e recebeu aprovação final apesar de uma campanha resoluta do SAG exortando cerca de 40 mil atores que são filiados aos dois sindicatos a votar contra o acordo do AFTRA.

Em comunicado à imprensa, a presidente nacional da AFTRA, Roberta Reardon, disse: "Não obstante uma inusitada campanha de desinformação que visou interferir em nosso processo de ratificação, a maioria dos filiados acabou por focar o que realmente importa: os méritos evidentes de um acordo trabalhista que contém ganhos substanciais para todas as categorias de artistas nas mídias tanto tradicionais quanto novas."

Alguns dos termos do contrato do AFTRA incluem a duplicação dos honorários "residuais" pagos por programas de TV vendidos com downloads na Internet.

O contrato também define uma nova estrutura de honorários residuais para a transmissão online de programas da TV aberta que contêm anúncios. E exige que os estúdios contratem atores sindicalizados quando produzem algumas formas de entretenimento feitas especificamente para novas mídias.

Os termos do novo acordo fechado pelo AFTRA são essencialmente os mesmos contidos na "oferta final" feita pelos estúdios ao SAG na segunda-feira da semana passada, quando as negociações foram interrompidas horas antes do término da vigência do contrato coletivo dos atores.

Os líderes do AFTRA tinham avisado que a derrota de seu acordo poderia levar a novos problemas trabalhistas em Hollywood, que ainda luta para recuperar-se da tumultuada greve de roteiristas que durou 14 semanas e terminou em fevereiro.

O SAG divulgou comunicado descrevendo o acordo fechado pelo AFTRA como "insuficiente" e dizendo que vai "continuar a tratar das questões importantes para os atores que o AFTRA deixou sem responder".

A Aliança de Produtoras de Cinema e Televisão (AMPTP), que negociou o acordo em nome dos estúdios, divulgou comunicado descrevendo a ratificação do acordo pelo AFTRA como "voto de confiança dos atores no acordo".

"Esperamos que a liderança do SAG em Hollywood permita que filiados ao SAG votem sobre a oferta final da AMPTP", disse o comunicado.

O SAG informou que dará sua resposta formal à oferta final da AMPTP na quinta-feira.