Nova York espera mais turistas com anexo no museu do rock

sexta-feira, 15 de agosto de 2008 12:16 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A cidade de Nova York espera que um anexo no museu no Hall da Fama e Museu de Rock and Roll aumente o número de turistas, assim como celebrar os artistas e músicos que fazem parte da história da cidade.

O anexo ao Hall da Fama e Museu do Rock and Roll de Cleveland deve ser inaugurado em novembro no distrito de arte e moda de Soho, em Nova York, e terá em seu acervo de memorabilia objetos como o primeiro carro de Bruce Springsteen, um conversível Chevy de 1957.

O museu também vai incluir a cabine telefônica original do clube musical CBGB, onde Patti Smith e os Ramones se apresentaram, e terá mapas interativos destacando locais como o Studio 54 e o Hotel Chelsea.

"Não existe lugar mais apropriado para essa história que Nova York, a cidade natal de artistas e grupos que têm seus nomes no Hall da Fama, como Velvet Underground, Paul Simon e Blondie", disse a jornalistas o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg.

De acordo com ele, o museu pode ajudar a atrair turistas a Nova York, gerando mais empregos em hotéis, restaurantes e teatros e ajudando a amortecer o impacto do desaquecimento em Wall Street.

Em 2007 Nova York recebeu um número recorde de turistas, 46 milhões, e este ano, apesar do desaquecimento da economia, a organização de turismo da cidade, NYC & Company, prevê que o número aumente para 47,7 milhões.

O cantor e compositor nova-iorquino Billy Joel, que estava presente à coletiva de imprensa, manifestou seu apoio à proposta do anexo.

"Comecei a tocar em clubes em Nova York como o Gaslight Café, The Bitter End, Max's Kansas City, e depois tive a sorte de tocar em lugares maiores na cidade", disse ele, citando o Carnegie Hall, Madison Square Gardens e grandes estádios esportivos.

"Nova York me deu minhas letras e minhas músicas, e o rock and roll me deu um lugar para essa música viver".