22 de Janeiro de 2008 / às 00:49 / 10 anos atrás

Oliver Stone promete filme "justo" sobre Bush

<p>O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, comparece a uma cerim&ocirc;nia de comemora&ccedil;&atilde;o de Martin Luther King Jr. em Washington. Depois de retratar os presidentes norte-americanos John F. Kennedy e Richard Nixon, o cineasta Oliver Stone prepara um filme sobre o atual ocupante da Casa Branca, mas promete que n&atilde;o ser&aacute; um ataque a George W. Bush, disse no domingo a publica&ccedil;&atilde;o Daily Variety. Photo by Joshua Roberts</p>

LOS ANGELES (Reuters) - Depois de retratar os presidentes norte-americanos John F. Kennedy e Richard Nixon, o cineasta Oliver Stone prepara um filme sobre o atual ocupante da Casa Branca, mas promete que não será um ataque a George W. Bush, disse no domingo a publicação Daily Variety.

Stone negocia com Josh Brolin, astro de “Onde os Fracos Não Têm Vez”, para que interprete o papel-título de “Bush”, segundo a publicação.

Ele também está apresentando o roteiro a possíveis financiadores e pretende iniciar a produção em abril, a tempo de lançar o filme ainda antes da eleição de novembro ou da posse do sucessor de Bush, em janeiro de 2009.

Stone disse à Daily Variety que pretende realizar “um retrato justo, verdadeiro” do presidente, abordando questões como sua relação com o pai, o ex-presidente George H. Bush, sua juventude conturbada e sua conversão ao cristianismo.

“O filme vai conter surpresas para os seguidores de Bush e para seus detratores”, disse Stone.

Segundo ele, Brolin é mais bonito que Bush, “mas tem o mesmo impulso e carisma que os norte-americanos identificam em Bush, que tem algo da soberba de alguns astros do cinema de antigamente.”

Nenhum porta-voz da Casa Branca estava imediatamente acessível para comentar. Bush admitiu que teve problemas com alcoolismo na juventude, mas afirma que há décadas se livrou do vício.

Stone, que também teve problemas com álcool e drogas, recebeu três indicações ao Oscar de 1991 por “JFK -- A Pergunta Que Não Quer Calar”. Em 1996, ele ganhou uma indicação, de melhor roteiro por “Nixon”, estrelado por Anthony Hopkins.

O cineasta conquistou o Oscar de melhor diretor em duas ocasiões, por “Platoon” e “Nascido em 4 de Julho”, dramas sobre a Guerra do Vietnã.

Outras figuras históricas abordadas por Stone incluem o roqueiro Jim Morrison, em “The Doors” e o imperador da antiguidade Alexandre, o Grande. Em 2002, ele realizou um elogioso documentário sobre o líder cubano Fidel Castro para a emissora HBO. O canal a cabo exigiu que ele equilibrasse o material com mais cenas sobre os presos políticos na ilha comunista.

Em 2007, Stone revelou a intenção de filmar outro documentário com um inimigo de Bush, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. Mas ele não obteve acesso ao governo iraniano e teria sido destratado por uma autoridade do país islâmico por ser “parte do Grande Satã” (como o Irã eventualmente se refere aos EUA).

Reportagem de Dean Goodman

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below