Diretor Brian de Palma repudia cortes em filme sobre o Iraque

sexta-feira, 19 de outubro de 2007 11:53 BRST
 

Por Christine Kearney

NOVA YORK (Reuters) - O veterano diretor de Hollywood Brian de Palma criticou o que classificou de a censura do seu novo filme sobre o Iraque e o efeito negativo dos interesses empresariais norte-americanos sobre a guerra.

"Redacted" (o título significa "cortado" ou "editado") é baseado na história verídica de um grupo de soldados norte-americanos que estupraram e mataram uma garota iraquiana de 14 anos e assassinaram membros de sua família.

O filme, que terá a estréia comercial nos EUA em novembro, tem chocado o público com imagens de impacto e perturbou comentaristas conservadores norte-americanos.

Mas de Palma diz estar revoltado porque o drama em estilo documental --cujo título vem de opinião dele de que a cobertura de mídia sobre a guerra tem sido incompleta-- teria sido censurado.

A distribuidora do filme, Magnolia Pictures, ordenou que fossem apagados os rostos de iraquianos mortos mostrados numa montagem de fotos no final do filme.

"'Redacted' foi censurado. É irônico", disse de Palma, que ficou célebre por filmes como "Scarface" e "Os Intocáveis", em entrevista. "Lutei de todas as maneiras para impedir que as fotos foram censuradas, mas perdi."

O diretor, que criticou Hollywood por não querer financiar filmes independentes como o dele, afirmou que ficou chocado com a própria falta de controle editorial.

Ele culpou "as seguradoras" por exercer controle demais sobre a distribuição do filme. O presidente da Magnolia, Eamonn Bowles, admitiu que a distribuidora não poderia segurar o filme se as fotos não editadas fossem incluídas. Elas foram consideradas chocantes demais para serem publicadas em jornais e matérias de televisão.   Continuação...