Britânica Doris Lessing, 87, ganha o Nobel de Literatura

quinta-feira, 11 de outubro de 2007 09:50 BRT
 

ESTOCOLMO (Reuters) - A romancista britânica Doris Lessing ganhou o Prêmio Nobel de Literatura pelo conjunto de sua obra, que se debruça sobre as relações humanas e inspirou toda uma geração de autoras feministas, disse a Academia Sueca na quinta-feira.

O comitê responsável pelo prestigioso prêmio de 10 milhões de coroas suecas (1,54 milhão de dólares) qualificou Lessing, de 87 anos, como "uma (autora) épica da experiência feminina, que com ceticismo, ardor e poder visionário submeteu uma civilização dividida a escrutínio".

Ela é a 34a mulher a ganhar um Nobel, entregue desde 1901, e a 11a agraciada com o prêmio de Literatura.

"Estamos absolutamente contentes e é claro que é bem merecido", disse Jonathan Clowes, agente de Lessing há muitos anos, em nota lida à Reuters.

Lessing estreou como romancista com "The Grass is Singing" (1950), livro que examinava a relação entre a mulher branca de um fazendeiro e sua criada negra.

"O Carnê Dourado" (1962) é considerado o romance que lhe abriu as portas para a reputação literária.

"O nascente movimento feminista o viu como um trabalho pioneiro, e ele pertence a um punhado de livros que formaram a visão do século 20 sobre a relação homem-mulher", disse a academia.

Lessing nasceu na antiga Pérsia (atual Irã), filha de pais britânicos, viveu na África e depois se radicou na Grã-Bretanha.

Este foi o quarto Nobel deste ano, depois dos prêmios de Medicina e Fisiologia (segunda-feira), Física (terça) e Química (quarta). Na sexta-feira, sai o Nobel da Paz, e no dia 15 o Banco Central sueco entrega o seu Nobel de Economia, que não constava no rol original de prêmios instituídos pelo inventor sueco Alfred Nobel em seu testamento.