Humorista da TV cubana pede asilo político nos EUA

terça-feira, 11 de dezembro de 2007 17:32 BRST
 

MIAMI (Reuters) - Uma das personalidades mais populares da TV cubana, o humorista Carlos Otero, pediu asilo político com sua família nos Estados Unidos, disse na terça-feira o jornal norte-americano El Nuevo Herald.

Otero, de 49 anos, estava em Toronto (Canadá) produzindo um programa e foi na segunda-feira com a esposa e seus dois filhos até a fronteira com os EUA, onde pediram asilo.

Seu programa de entrevistas, nas noites de domingo, era um dos mais vistos em Cuba.

"Espero poder ganhar um prato de comida com meu trabalho no exílio e ver meus filhos crescerem com a oportunidade de estudar o que quiserem, sem ter que estar de acordo ou não com o sistema onde vivem", disse ele de Nova York ao El Nuevo Herald.

Segundo ele, Cuba está "parada no tempo" e os cubanos vivem com grande incerteza desde que o líder cubano Fidel Castro adoeceu e se afastou do poder, há 16 meses.

O humorista contou que deixou gravados os programas até o fim do ano antes de viajar a Toronto, mas acredita que eles não irão ao ar.

Os cubanos que fogem para os Estados Unidos --como é o caso de jogadores de beisebol ou músicos populares-- são considerados desertores e não voltam a ser mencionados em público.

Oito acrobatas cubanos desapareceram na semana passada no México antes de participar de um festival. Um porta-voz do evento disse que eles provavelmente fugiram para os EUA.

(Por Anthony Boadle)