Museus apostam na interatividade para atrair público maior

quinta-feira, 27 de março de 2008 17:12 BRT
 

Por Sue Zeidler

SAN FRANCISCO (Reuters) - Pinturas e esculturas há muito tempo guardadas em depósitos estão sendo vistas por um novo público, enquanto museus buscam atrair um público maior com Web sites high-tech repletos de vídeos, podcasts e elementos interativos.

E os museus estão descobrindo que, em lugar de reduzir o número de visitas que recebem in loco, os sites na realidade estão aumentando o número de visitas pessoais.

"Todos os museus, especialmente os museus de arte, entendem que a Internet é uma maneira de aumentar as visitas", disse Ford Bell, executivo-chefe da Associação Americana de Museus, que reúne 6.500 instituições.

"Alguns museus estão dando às pessoas a oportunidade de ir online e descarregar tours em seus iPods", disse ele.

O Museu de Arte Moderna de San Francisco oferece uma série de podcasts (here) que inclui entrevistas em áudio e vídeo com artistas, curadores e visitantes que explicam ou reagem a obras expostas no museu.

Os visitantes podem poupar 2 dólares no preço dos ingressos se mostrarem seu MP3 carregado com o podcast atual do videoartista escocês Douglas Gordon descrevendo como filmou um elefante no meio da noite para seu trabalho "Play Dead: Real Time", exposto recentemente no museu.

O Museu de História de Chicago deixa os visitantes descarregar três tours, incluindo duas de mostras permanentes e uma de uma mostra especial.

Uma pesquisa nacional feita recentemente pelo Instituto de Serviços de Museus e Bibliotecas (IMLS) constatou que os internautas que visitam os sites dos museus tendem a mais que dobrar a frequência de suas visitas físicas aos mesmos. "Os internautas visitam museus pessoalmente 2,6 vezes mais que os não internautas", disse Mamie Bittner, vice-diretora do IMLS.   Continuação...