Novo filme sobre Puccini mergulha na vida amorosa do compositor

sexta-feira, 29 de agosto de 2008 11:13 BRT
 

Por Silvia Aloisi

VENEZA (Reuters) - Um novo filme sobre Giacomo Puccini traz à tona cartas e documentos que sugerem que o compositor possa ter uma segunda descendente viva, em uma história confusa de infidelidade e vingança que bem poderia ser tema de uma de suas óperas.

"Puccini e la Fanciulla" (Puccini e a garota), que faz sua estréia no Festival de Cinema de Veneza nesta sexta-feira, já foi repudiado por Simonetta Puccini, até agora a única herdeira viva conhecida do compositor.

Trinta anos atrás Simonetta venceu uma batalha legal para provar que era a filha ilegítima de Antonio, filho do compositor, de quem herdou a maior parte da herança.

Agora outra mulher, Nadia Manfredi, suspeita que também possa ser neta de Puccini e pediu um exame de DNA para confirmar a suspeita.

O filme leva à tela a história de Doria Manfredi, a jovem empregada da casa de Puccini que cometeu suicídio depois de ser falsamente acusada pela mulher do compositor, Elvira, de ter um caso com ele.

Depois de uma autópsia ter confirmado que Doria morreu virgem, Elvira foi condenada por difamação e Puccini, notório por sua vida amorosa tumultuada, teve que pagar indenização à família de Doria para que sua mulher não fosse para a prisão.

Esse capítulo da vida de Puccini é conhecido, mas agora o diretor Paolo Benvenuti diz que descobriu documentos que mostram que, na realidade, Puccini teve um longo caso extraconjugal com a prima de Doria, Giulia Manfredi.

AMANTE ERRADA   Continuação...