14 de Junho de 2008 / às 13:32 / 9 anos atrás

Novo disco do Coldplay vende bem após lançamento na Grã-Bretanha

Por Mike Collett-White

LONDRES (Reuters) - O Coldplay vendeu 125 mil cópias de seu novo disco no primeiro dia do lançamento na Grã-Bretanha, um número significativo que, segundo especialistas do setor, deve soar como música aos ouvidos da banda e de seu selo, a hoje fragilizada EMI.

"Viva La Vida or Death And All His Friends" agora deve "com certeza" chegar ao topo das vendagens no domingo, segundo a The Official Charts Company, que acompanha a venda de discos. E isso mesmo diante do fato de ter sido lançado em uma quinta-feira, e não no começo da semana, conforme a praxe.

"O Coldplay é uma banda internacional e o desempenho deles na Grã-Bretanha é um primeiro indício sobre como o disco será recebido. A EMI vai ficar muito satisfeita", disse Martin Talbot, diretor-executivo da The Official Charts Company.

O "X&Y", último disco do Coldplay e o mais bem-sucedido da banda até agora, venceu 465 mil cópias na primeira semana de lançamento, na Grã-Bretanha.

A EMI e o presidente dela, Guy Hands, voltam suas atenções agora para o maior mercado do mundo, os EUA, um indicador mais importante sobre como será o desempenho do disco. "Viva la Vida" começa a ser vendido para os norte-americanos na próxima semana.

A banda mostrou-se aliviada com o fato de ter chegado ao fim o processo de gravação de um dos discos mais aguardados do ano. "Nós nos sentimos muito aliviados com o fato de o disco ter sido finalmente lançado", afirmou o Coldplay em seu site. "Agora isso não está mais nas nossas mãos. Isso não nos pertence mais."

FIM DE ENTREVISTA

O vocalista da banda, Chris Martin, casado com a estrela de Hollywood Gwyneth Paltrow, deu sinais de desconforto ao falar sobre o disco em uma série de entrevistas concedidas a rádios nesta semana.

Na quinta-feira, Martin saiu no meio de uma entrevista à Rádio 4, da BBC, afirmando não estar "gostando nada disso" e acusando o entrevistador de "distorcer" as palavras dele.

O vocalista também não concordou com o fato de alguns terem descrito o novo disco como "mórbido".

A EMI, a menor dos quatro grandes selos de música do mundo, perdeu dois de seus maiores nomes em 2007 -- Paul McCartney e o Radiohead -- e os agentes do Coldplay e de Robbie Williams também sugeriram que esses artistas poderiam abandonar a gravadora.

As estrelas da música pop vêm estudando alternativas aos contratos tradicionais em um mundo no qual a pirataria via Internet e a venda cada vez menor de CDs fizeram das turnês e das campanhas publicitárias atividades mais lucrativas do que a música em si.

McCartney criou uma joint venture com a cadeia de cafeterias Starbucks ao passo que o Radiohead lançou seu disco ("In Rainbows") mais recente na Internet, possibilitando aos fãs pagarem o quanto quisessem.

Da mesma forma que outras gravadoras, a EMI tenta criar novos modelos de distribuição de música digital a fim de sobreviver à queda no volume de vendas de CDs.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below